YouTube

Artigos Recentes

Como amenizar, naturalmente, uma dor de cabeça?

                           
- Artigo atualizado no dia 12 de agosto de 2019 -

Compartilhe o artigo:



           As dores de cabeça são uma das reclamações mais frequentes do mundo. Não importa onde ou em quem, o maldito incômodo na cabeça, principalmente ao redor dos olhos, estará lá para atormentar. Com isso, a procura por analgésicos é enorme. Aqui no Brasil, somente em 2015, 36% de todo OTC (Over-the-counter Drugs, ou seja, medicamentos vendidos diretamente ao consumidor sem um prescrição médica) veio do comércio de analgésicos, totalizando uma movimentação de mais de R$ 5.5 bilhões. E isso em plena recessão econômica.

          Porém, entupir-se de analgésicos não é algo saudável, principalmente porque isso gera um vício. Seu cérebro começa a aumentar dores mínimas em busca do concerto rápido. E, muitas vezes, apenas um placebo já daria um jeito na situação. Somando-se a isso, o abuso dessas drogas pode até mesmo gerar episódios mais intensos e frequentes de dores com o tempo. Todo medicamento carrega efeitos colaterais, e o excesso desnecessário pode agravá-los (1). Além disso, o gasto nas "pílulas milagrosas" geram um grande rombo no seu bolso.

- Continua após o anúncio -



          Mas existem métodos alternativos aos analgésicos? Sim, existem, e será listado adiante algumas alternativas bem fáceis de serem executadas para amenizar e até prevenir as dores de cabeça sem precisar recorrer aos fármacos. Porém, é preciso reforçar que essas dicas são apenas para dores de cabeça casuais, especialmente aquelas derivadas do stress e resultadas de tensões nos músculos dos ombros, maxilar, escalpo e pescoço. Fortes crises de enxaqueca e dores de cabeça acompanhadas por outros sintomas devem ser tratadas seguindo orientações médicas.

           Bem, vamos às dicas:

1. O consumo de cafeína, em bebidas como chás e cafés, podem ajudar bastante a aliviar a dor. Alguns analgésicos, por exemplo, até usam essa substância para potencializar seus efeitos. Porém, o excesso pode disparar enxaquecas em pessoas que sofrem com a forma crônica desse problema, e mesmo um consumo leve ou moderado dessa substância pode causar o mesmo efeito adverso em indivíduos que não consomem bebidas cafeinadas de forma regular. Artigo recomendado: Devo me preocupar com a cafeína?

2. Apesar do uso de cafeína poder ajudar em alguns casos, em outros pode piorar, como já mencionado. Enxaquecas, as quais atingem bastante as mulheres, podem ser disparadas por diversos alimentos que variam de pessoa para pessoa. Para ser mais exato, cerca de 50% das enxaquecas são disparadas por componentes na alimentação. Fazer uma lista diária dos alimentos ingeridos antes de uma enxaqueca pode ser bastante útil para identificar e evitar alguns deles.

3. Em específico, um recente estudo publicado no European Journal of Neurology (Ref.6), analisando 2197 pacientes que experienciavam enxaquecas, mostrou que o consumo de bebidas alcoólicas era reportado como um gatilho por 35,6% deles. Em um terço desses pacientes a enxaqueca emergia em menos de 3 horas após o consumo alcoólico, o que claramente mostra que os mecanismos são diferentes daqueles vistos na ressaca. No entanto, mais estudos são necessários para investigar se o etanol está agindo como um gatilho isolado ou concomitante com outros fatores.

3. Aplicar gelo na área da dor também pode ser de grande ajuda, já que a constrição dos vasos sanguíneos causados pelo resfriamento alivia os sintomas.

4. Essa dica eu mesmo aplico sempre que posso. Executar exercícios físicos intensos durante uma dor de cabeça é um tiro certeiro. A liberação de hormônios de prazer e analgésicos, como a endorfina, aumentam bastante depois dos exercícios, o que acaba com qualquer dor de cabeça padrão. Sempre funciona comigo. Mas é melhor escolher musculação ou bicicleta para resolver o problema. Atividades como a corrida, por exemplo, movimentam demais a cabeça com impactos, podendo piorar a dor.

5. Fome e desidratação induzem a dores de cabeça. Pessoas que passam muito tempo sem comer ou ingerir líquidos tendem a ter mais dores de cabeça. Ou seja, para prevenir, evite passar fome (muitas mulheres passam longos períodos com bastante fome em dietas irresponsáveis) e mantenha-se sempre hidratado.

6. Evite estresse desnecessário e poucas horas de sono. Técnicas de manejamento de estresse e reservar momentos tranquilos só seu durante o dia são também de grande ajuda;

7. Massagear a região do pescoço, escalpo, ombros e têmporas podem trazer grandes alívios. Quanto melhor a habilidade de massagem, melhor os resultados.

8. Um bom banho quente ou aplicação de compressas quentes e úmidas na parte de trás do pescoço podem aliviar os sintomas em algumas situações;

9. Em último recurso, se a dor de cabeça for suportável e coincidir com sua hora de sono, tente dormir, porque uma boa noite de sono pode acabar com qualquer dor enjoada no corpo.

10. Para finalizar, é válido citar que o uso de placebos pode trazer resultados tão bons quanto o uso de medicamentos. Você pode tentar essa estratégia com familiares e terceiros próximos que estejam enfrentando uma dor de cabeça. Artigo recomendado: Placebos se mostram tão eficientes quanto potentes fármacos analgésicos

- Continua após o anúncio -



         Alguém já testou algum desses métodos? Deu resultados? Se vocês conhecem outras dicas, escrevam nos comentários para eu poder pesquisar, confirmar e adicionar ao texto como atualização.


(1) Artigos recomendados:

Artigos relacionados:


REFERÊNCIAS CIENTÍFICAS
  1. Gil-Martínez A, Kindelan-Calvo P, et al.  [Therapeutic exercise as treatment for migraine and tension-type headaches: a systematic review of randomised clinical trials]. Rev Neurol. 2013 Nov 16;57(10):433-43 - See more at: http://www.quickanddirtytips.com/health-fitness/medical-conditions/how-to-treat-a-headache-without-drugs?page=1#sthash.a51t89PG.dpuf
     Gil-Martínez A, Kindelan-Calvo P, et al.  [Therapeutic exercise as treatment for migraine and tension-type headaches: a systematic review of randomised clinical trials]. Rev Neurol. 2013 Nov 16;57(10):433-43
  2. http://www.euromonitor.com/analgesics-in-brazil/report
  3.  Ahn AH. Why does increased exercise decrease migraine? Curr Pain Headache Rep. 2013 Dec;17(12):379. 
  4. http://www.ninds.nih.gov/disorders/headache/detail_headache.htm
  5. https://www.nlm.nih.gov/medlineplus/headache.html 
  6. https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1111/ene.13861