YouTube

Artigos Recentes

O apêndice intestinal é realmente inútil?


            Quem já teve apendicite sabe que a dor experimentada é infernal, e, provavelmente, deve estar amaldiçoando o apêndice inflamado até hoje. Ora, uma parte do corpo supostamente inútil e que, ainda por cima, inflama dolorosamente, podendo causar sérios riscos para a nossa saúde. Mas, talvez, a má fama do apêndice pode ter acabado com um novo estudo australiano publicado na Nature Immunology recentemente (Ref.1), e o qual corrobora alguns estudos feitos a partir de 2004.

               O apêndice intestinal é uma diminuta extensão, em formato de verme, localizada na primeira porção do intestino grosso, e sendo comum também em diversos outros mamíferos. Seu tamanho pode variar entre 1 e 20 centímetros. Porém, cerca de 7% da população mundial irá ter problemas com ele, já que, devido a entrada de corpos estranhos (pequenas pedras de fezes, e, mais raramente, parasitas intestinais, cálculos da vesícula biliar ou aumento do volume dos gânglios linfáticos da região) dentro da sua estrutura, ocorre uma obstrução na saída do apêndice. Com isso, as bactérias que ficaram em seu interior, começam a produzir gases, causando a distensão da parede do apêndice e extrema dor. Caso o processo continue avançando, uma necrose pode tomar conta do local (aumentando ainda mais o número de bactérias ali) e, até mesmo, as paredes do apêndice podem ser furadas, deixando pus e diversas bactérias invadirem outras regiões do corpo. Se não tratado (cirurgia de remoção), a mortalidade é alta. Os sintomas incluem dores fortes na região inferior do abdômen, com duração de vários dias sem melhora. Como diversas outras causas também provocam dor abdominal, somente um exame especializado poderá fazer o correto diagnóstico. Apesar disso tudo, pode existir uma função importante no apêndice que valha esse risco, e que pode ter sido a razão para ele ter resistido ao processo evolucionário humano.



              Entre 2004 e 2010, algumas pesquisas indicavam que o apêndice poderia ser uma fonte natural de boas bactérias para a flora bacteriana da região intestinal. Além disso, ele seria uma fonte importante de anticorpos durante a infância. Agora, uma pesquisa australiana vem para juntar ambas as ideias e defender a existência do apêndice em humanos. No estudo, foi encontrado que células linfoides inatas (ILCs, na sigla em inglês), presentes no apêndice, são essenciais para proteger o corpo contra infecções bacterianas em períodos de baixa no sistema imune. Ou seja, durante infecções bacterianas fortes (ou intoxicação alimentar), essas ILCs defenderiam o apêndice da invasão, preservando as ´boas bactérias´ acumuladas nele provindas do intestino. Quando o corpo desse um jeito na maior parte da infecção ou envenenamento, essas boas bactérias estariam prontas para repovoar tanto o intestino grosso como o delgado, restabelecendo o equilíbrio e proporcionando uma recuperação mais rápida. Ter o apêndice saudável evitaria, por exemplo, que a pessoa tivesse que ser submetida a um transplante de fezes (é isso mesmo que você está pensando!), onde as fezes cheias de bactérias boas de um indivíduo saudável repovoariam o intestino de um paciente com desequilíbrio em sua flora bacteriana.

                De qualquer forma, mesmo com esse papel beneficente comprovado, isso não muda o fato dos problemas no apêndice serem algo comum. Não existe como prever ou impedir o avanço de um quadro de apendicite, mas já foi comprovado que pessoas que consomem boas quantidades de fibras possuem chances muito menores de contraírem o problema. E outra: como explicado no artigo relacionado abaixo, o consumo de fibras é essencial para manter a saúde da flora bacteriana. Portanto, tratem de incluir mais frutas, verduras e cereais integrais na sua dieta. E eu acho que, a partir de agora, chamar nosso protetor de ´apêndice´ é puro preconceito...:)


Artigo Relacionado:  A importância das fibras para a nossa flora bacteriana


REFERÊNCIAS CIENTÍFICAS
  1. http://www.nature.com/ni/journal/vaop/ncurrent/full/ni.3332.html
  2. http://www.wehi.edu.au/news/immune-cells-make-appendix-silent-hero-digestive-health
  3. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15228837
  4.  http://www.nbcnews.com/id/21153898/  ( Entrevista com um pesquisador do CDC)
  5. http://blogs.scientificamerican.com/guest-blog/your-appendix-could-save-your-life/