YouTube

Artigos Recentes

Seu gato sabe o nome dele? Saiba aqui como descobrir!


Compartilhe o artigo:



          De acordo com um estudo publicado ontem na Scientific Reports (1), seu gato de estimação consegue discriminar o nome que você deu a ele, e, no geral, entender o discurso verbal humano ao diferenciar padrões fonêmicos. O achado é o primeiro a experimentalmente mostrar que gatos domésticos (Felis catus) possuem algum entendimento sobre o que estamos dizendo a eles, e isso pode ajudar a melhorar a relação entre humanos e felinos domésticos.

- Continua após o anúncio -



          Gatos domésticos e cães (Canis familiaris) são os companheiros mais populares dos humanos. Ao redor do mundo, mais de 600 milhões de gatos vivem com humanos, e em alguns países, o número deles iguala ou excede o número de cães. No Japão, por exemplo, existem 9526000 gatos vivendo com humanos, e 8920000 cães na mesma situação. Porém, uma notável diferença entre cães e gatos domésticos é que enquanto os cães foram domesticados via seleção artificial a partir de lobos, os gatos foram domesticados via seleção natural a partir de gatos selvagens, e há bem menos tempo - ~9500 anos atrás - do que os caninos. No entanto, os gatos também evoluíram uma relação muito próxima com os humanos, incluindo comunicativa. Para exemplificar, humanos ouvintes consideram os sons de gatos mais confortáveis do que aqueles de gatos selvagens Africanos (Felis silvestris lybica). Além disso, os gatos ronronam com o objetivo de pedir comida de forma diferente e de modo a sensibilizar com mais urgência e desconforto a audição dos humanos. Essas e outras observações deixam claro que os gatos domésticos evoluíram a habilidade de se comunicarem com os humanos. Mas será que os gatos conseguem entender palavras e comandos vocais de humanos?


          Estudos já mostraram que os gatos conseguem responder a mudanças no rosto humano quando expostos a objetos amedrontadores, engatilhando comportamentos positivos ou negativos dependendo do rosto dos seus donos. Gatos também conseguem diferenciar a voz dos seus donos da voz de outras pessoas. Em outras palavras, gatos conseguem entender vocalizações, gestos e expressões faciais humanas.

          Cães conseguem distinguir e entender as ações associadas a diversas palavras proferidas por humanos. Cães muito bem treinados conseguem diferenciar de 200 a 1000 palavras ou rótulos humanos. Essa habilidade de entender o discurso verbal humano também já foi demonstrado em outras espécies muito inteligentes, como primatas superiores, golfinhos e papagaios (2). Essa habilidade era incerta até o momento em gatos domésticos.


          Nesse sentido, é sabido que gatos treinados conseguem entender palavras como 'senta' ou 'pula', mas isso pode ser porque humanos estão usando pistas adicionais, como gestos com as mãos. Porém, muitos donos de gatos insistem que seus animais domésticos conseguem reconhecer seus próprios nomes e palavras específicas associadas a alimentos, apesar da falta de evidências científicas.

          Com o objetivo de testar cientificamente essa última alegação, no novo estudo pesquisadores Japoneses planejaram uma metodologia que buscasse demonstrar ou refutar a hipótese de que os gatos conseguem, de fato, identificar um nome dado a eles pelos seus donos entre palavras aleatórias. E eles confirmaram a hipótese. Basicamente, essa é a receita para você descobrir se o seu gato sabe seu nome:

1. Primeiro, diga quatro palavras aleatórias ao seu gato - separadas por cerca de 15 segundos - com o mesmo comprimento e entonação do nome que você deu a ele.

2. Em seguida, diga seu real nome. Se ele rotacionar suas orelhas ou voltar a levantar a cabeça, as chances são grandes que ele sabe o nome dele.

          Os pesquisadores testaram esse protocolo várias vezes, reproduzindo vozes gravadas de donos dizendo 4 palavras aleatórias, antes de chamarem seus gatos pelo real nome. À medida que as palavras aleatórias vão sendo ditas, o gato vai ficando cada vez mais desinteressado. Mas no momento que eles ouvem seus nomes, foi mostrado que a maioria deles voltam a mover suas orelhas ou a cabeça, e alguns inclusive chegam a se levantar, como pode ser visto no vídeo abaixo. Ou seja, os gatos conseguiam identificar foneticamente seus nomes - ou diferenciar palavras humanas - independentemente do comprimento ou sotaque de estímulo. Para reforçar o achado, os pesquisadores encontraram o mesmo comportamento quando os nomes de outros gatos vivendo com o gato sendo analisado eram proferidos antes do nome desse último, ou quando um humano estranho ao gato realizava o protocolo de chamada.

           

- Continua após o anúncio -



          No entanto, é ainda incerto se os gatos realmente entendem o nome que seus donos deram a eles como sendo realmente seus nomes. Talvez eles podem achar que é apenas uma palavra carinhosa, associada com coisas boas, como um cafuné ou uma apetitosa refeição. De fato, os únicos gatos que tiveram problema de reconhecerem seus nomes durante os experimentos do novo estudo são aqueles vivendo em pet shops ou 'cafés de gato', onde dúzias desses felinos convivem junto. Eles conseguiam diferir seus nomes entre palavras aleatórias, mas não entre aqueles dados aos vários gatos convivendo junto a eles. Talvez seja porque os visitantes frequentemente chamem os nomes de vários gatos, mas apenas recompensem alguns com carinhos ou alimentos.

          De qualquer forma, os pesquisadores sugeriram que usar o nome do seu gato durante momentos de estresse - como em uma visita ao veterinário - pode ajudar bastante a acalmá-lo. Além disso, isso oferece a possibilidade de que podemos treinar nossos gatos para que estes saibam reconhecer locais ou objetos perigosos ao associar nomes a esses perigos.


(1) Publicação do estudo: Nature (Scientífic Reports)

Artigo recomendado: Como os gatos conseguem ficar tão limpos?