YouTube

Artigos Recentes

Mitos e Correções Históricas 4 - FBI




           Por ter mais de 100 anos de idade e ser peça chave na história norte-americana, o FBI (Agência Federal de Investigação) acabou acumulando vários mitos em torno das suas operações.  Visando esclarecer alguns dos mais disseminados, a agência de polícia e inteligência, fundada em 1908, resolveu lançar luz em 10 das maiores desinformações que fincaram raiz no meio popular e que atormentam os porta-vozes da instituição.


    MITO 1. O FBI está em posse dos planos de Nikola Tesla para um "Raio da Morte".

         Nikola Tesla foi um grande físico e engenheiro do século 20 (1884-1943). Na data da sua morte, em Janeiro de 1943, na cidade de New York, vários papéis das suas pesquisas foram confiscados pelo Department of Justice Alien Property Custodian Office (Departamento de Justiça para Propriedades Estrangeiras Confiscadas, na tradução para o português). Apesar desse departamento cuidar de questões envolvendo propriedade estrangeira, eles acabaram ficando por conta dos pertences intelectuais do Tesla, mesmo este sendo um cidadão norte-americano. De qualquer forma, o FBI nem tocou nas coisas do Tesla. Provavelmente a confusão veio porque as pessoas devem ter confundido os agentes do FBI com aqueles desse Departamento de Justiça. Bem, mas isso não anula a existência dos supostos ´Raios da Morte´...:)

O Raio da Morte eram um real projeto de Tesla?


    MITO 2. O FBI possui "Arquivos-X".

         Não, o FBI não possui um lugar secreto em sua agência responsável por lidar com casos sobrenaturais, no estilo ´Mulder e Scully´. Por outro lado, eles possuem, sim, arquivos guardados de estranhos fenômenos, como mutilações de gado e UFOs (objetos voadores não identificados), incluindo o famoso caso de Roswell (onde foi comprovado que não se tratava de naves alienígenas, mas, sim, de balões de vigilância militar do Projeoto Mogul). Nesse caso, o FBI apenas recebe e armazena esses arquivos porque as pessoas reportam os incidentes e eles precisam fazer nota disso. Quando é algo que possivelmente pode estar quebrando as leis federais, independentemente se é reportado como algo sobrenatural, o FBI aciona uma investigação, como no caso da Operação Majestic 12, a qual envolvia um suposto grupo de oficiais do governo que estudavam o caso Roswell (no final, descobriram que era tudo falso).

- Continua após o anúncio -



    MITO 3. Elliot Ness era um agente do FBI.

          Elliot Ness foi um agente do Tesouro Americano, e que ficou bastante conhecido pelo seu envolvimento na manutenção da Lei Seca em Chicago (quem assistiu ao filme Os Intocáveis e à série da HBO Boardwalk Empire vai se lembrar dele). Sua mais notável atuação foi como líder do grupo ´Os Intocáveis´, o qual ajudou a prender o famoso gângster Al Capone. Bem, indo para o que interessa, muitos acham que ele foi um agente especial do FBI, mas isso não é verdade. Ele até tentou se aplicar para um cargo na agência, em 1933, mas acabou desistindo e também foi  induzido a desistir, principalmente por causa das diferenças de salário e sua grande intimidade com a imprensa.

Distintivo do Eliot Ness


    MITO 4. Machine Gun Kelly deu aos agentes do FBI o apelido de "G-Men".

         George "Machine Gun" Kelly, um gangster amedrontador na década de 30, acabou sendo preso pelo FBI em uma residência em Memphis, Tennessee, depois de bastante tempo de investigação. Mas segundo a lenda, quando Machine Gun foi preso, ele estava levantando-se da cama e acabou murmurando alguma coisa quando viu os agentes do FBI do tipo "Eu estava esperando por vocês". Já outra versão da história, e a que nos interessa, é que ele saiu do seu quarto, com as mãos para cima e chorando as palavras "Não atirem em mim, G-Men, não atirem". Mas não existem documentos ou qualquer outro tipo de prova de que ele disse qualquer uma dessas frases. Na verdade, enquanto os anos foram se passando, várias histórias foram sendo inventadas em cima do assunto, e acabou aumentando exponencialmente a fama do FBI e seus agentes. No começo, essa agência era muito pouco conhecida e até confundida com outras instituições federais, e esse caso foi um dos responsáveis por deixá-la mais notável para a população (e isso completa o primeiro mito).

Ficha feita na época pelo FBI do Machine Gun Kelly


    MITO 5. O FBI processa casos.

         Não, a agência apenas investiga os casos. Após reunir os fatos e evidências, o FBI apresenta os resultados para a Procuradoria local, no Departamento de Justiça, os quais irão levar, ou não, o caso para julgamento. Bem, mas o FBI pode até participar dos processos no tribunal, visando apenas esclarecer alguns pontos da investigação.


    MITO 6. Durante os anos de mandato de Hoover, não houve agentes da população minoritária nos EUA, e a até 1960, a agência relutava bastante em contratá-los.

         Segundo a lenda, durante os anos de governo do Presidente Herbert Hooover (1929-1933), 31° a assumir o cargo nos EUA, o FBI não contratava minorias dentro da população. Além disso, fala-se que até 1960, a agência evitava ao máximo essas contratações, com essa atitude preconceituosa mudando com a entrada de Kennedy no poder, este o qual teria ordenado que essa exclusão trabalhista tivesse fim. Pelo contrário, o FBI sempre promoveu iguais chances de carreira para todos os cidadãos norte-americanos (claro, isso sofria certas limitações sociais devido ao preconceito geral durante o século 20). Vários agentes afro-descendentes, hispânicos, entre outros, foram contratados e fizeram grandes carreiras na agência, como James Amos (foto ao lado), que tratou importantes casos em New York, entre 1921 e 1953.


     MITO 7. O FBI frequentemente espiona o povo norte-americano.

          Segundo a agência, isso é proibido por leis federais e eles nunca infringem tal quebra de privacidade como protocolo padrão. Porém, o FBI admite que erros do tipo já foram feitos no passado, mas foram poucos e completamente fora dos seus regulamentos. Aliás, eles afirmam, como impor tal medida sendo seus próprios agentes parte da população civil? Seria um tiro no próprio pé e, portanto, eles estão longe de ser uma polícia ´Big Brother Brasil´.


    MITO 8. O FBI não coopera com outras agências.

           Isso passa longe da verdade. A agência mantém laços fortes com diversas outras agências dentro do país, trabalhando em conjunto em vários casos. Esses laços, aliás, tornaram-se ainda mais fortes depois do ataque terrorista de 9/11. Existem, claro, vários conflitos de ideias entre as agências, como é normal em qualquer sistema. Mas aquela visão passada pela mídia e indústria de entretenimento que o FBI é o todo fodão e que resolve tudo de forma independente é apenas ficção.

- Continua após o anúncio -



    MITO 9. O FBI mantém arquivos de todo cidadão norte-americano.

          Muitos pensam que todos os cidadãos norte-americanos estão fichados no FBI, e que todos os seus mal comportamentos estão bem registrados lá, bastando apenas acionar um acervo para toda sua vida ser colocada diante dos seus olhos. A verdade é que a agência mantém apenas as pessoas suspeitas ou responsáveis por terrorismo, espionagem e crimes diversos sob arquivos descritivos (seja individual ou relacionado ao quadro geral de investigação). Outras pessoas que prestaram informações ou entraram em contato direto com o FBI durante a resolução de algum caso podem ter seus nomes e algumas atividades relacionadas com a agência arquivados, mas apenas por um certo período de tempo.


    MITO 10. O FBI não pode ou não deveria praticar serviço de inteligência.

          Desde os atentados de 9/11 isso vem sendo bastante repetido pelas pessoas, mas a agência, além de ser uma organização de segurança nacional também sempre foi uma agência de inteligência. Desde o começo da sua criação, no início do século 20, ela combateu gangsters, a máfia, os espiões soviéticos e, hoje, o terrorismo, usando serviços de inteligência para alcançá-los e quebrá-los.

           Existem diversos outros mitos sobre o FBI, mas, como a própria agência diz, "eles não valem a pena de serem discutidos". Bem, você leva fé?...:)


Artigos Relacionados:

REFERÊNCIAS
  1. https://archives.fbi.gov/archives/news/stories/2008/july/myths_072408
  2. https://archives.fbi.gov/archives/news/stories/2003/september/kelly092603
  3. https://archives.fbi.gov/archives/news/stories/2007/january/ness010307
  4. http://www.memphisflyer.com/memphis/public-enemy-number-one/Content?oid=1122623