YouTube

Artigos Recentes

Mito do carro brasileiro movido à água



               Meu irmão, hoje, pediu para eu dar uma olhada em um vídeo que estava circulando no Facebook esta semana. Em uma recente e mal feita reportagem da TV Tribuna, afiliada do SBT, é afirmado que um rapaz ´inventor´conseguiu produzir um processo que faz com que o carro rode 1000 Km movido apenas com 1 litro de água! Incrível, não? O absurdo dessa afirmação é inacreditável em todos os sentidos. Mesmo sendo uma reportagem do ano passado, ela ainda está repercutindo bastante pelas redes sociais.

Vergonhoso...e em rede nacional

             O ´inventor´ alega que a façanha energética foi alcançada usando a eletrólise, processo este que realmente separa hidrogênio (gás hidrogênio) e oxigênio (gás oxigênio) das moléculas de água, as quais são formadas pela junção de ambos os elementos. O problema é que a eletrólise consome quase tanta energia quanto o que seria gerado pela queima do gás hidrogênio no motor. Ou seja, não existe eficiência nenhuma. Hoje em dia, o processo de eletrólise é feito apenas para gerar os gases oxigênio e hidrogênio para fins diversos. Não é possível, em termos físico-químicos, usar a eletrólise como via energética dessa maneira. Para o carro da reportagem andar 1000 km, ele teria que estar usando outra fonte energética concomitante com uma ínfima ajuda energética do gás hidrogênio gerado na eletrólise. Com certeza, o carro estava cheio de gasolina, álcool, etc. No mínimo, este último detalhe foi omitido na reportagem ou pelo suspeito do inventor, o que já representa um grave crime de informação pública. Nas redes sociais o pessoal está condenando o governo por não estar investindo em tal "tecnologia revolucionária" só para proteger o setor petrolífero...

               Motores baseados nos gases hidrogênio e oxigênio são vistos, por exemplo, nos foguetes, onde ambos os gases (o oxigênio em estado líquido, inicialmente) reagem em violentas explosões para dar impulso de subida, e nos protótipos de carros movidos à ´células de combustível´ onde energia elétrica é produzida por uma pilha eletroquímica constituída pelos gases dos dois elementos (depois, em um artigo no blog, eu explico melhor esse processo). As células à combustível ainda não estão em prática porque existe o problema do armazenamento do gás hidrogênio, o qual não pode ser liquefeito para uso comercial e acaba ocupando muito espaço.

Carros que utilizam gás hidrogênio são aqueles movidos à células de combustível, onde uma reação eletroquímica entre esse gás ( H2) e o gás oxigênio ( O2) produzem eletricidade, com o produto final sendo água

               E, o mais triste de tudo, é que a repórter cai na conversa do cara que diz que diversas Universidades e cientistas pelo mundo afora estão procurando ele... E o pior é que quatro supostos estudantes de engenharia mecânica se envergonham corroborando as asneiras ditas na reportagem (por estarem com a cabeça raspada, nota-se que entraram agora na faculdade). Provavelmente, tudo isso não passa de um golpe do cara. Não, e o mais trágico: "Em apenas uma molécula de água é possível extrair diversas partículas de gás hidrogênio"....Caramba... Dá vontade de chorar com tanta desinformação...

Reportagens da TV Tribuna: YouTube

Observação: 1 molécula de água é composta por dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio. O gás hidrogênio é composto por dois átomos de hidrogênio. O gás oxigênio é composto por dois átomos de oxigênio. Portanto, de 2 moléculas de água, é possível produzir duas moléculas de gás hidrogênio e uma molécula de oxigênio.

Artigo relacionado: Os carros elétricos realmente não poluem?