YouTube

Artigos Recentes

O que fazer caso tenha sido infectado pelo novo coronavírus?


Compartilhe o artigo:



          Apesar do avanço do novo coronavírus (SARS-CoV-2) ter freado drasticamente na China, outros países - especialmente fora da Ásia - estão experienciando um explosivo número de novos casos de infecção. A Europa já é considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como o novo epicentro da pandemia, e um número de casos foram importados de lá para o Brasil. Aqui, até o momento, já são 2555 casos confirmados e 59 mortes, e com  a idade média dos infectados em torno dos 40 anos.

- Continua após o anúncio -



          Para quem foi infectado pelo vírus e desenvolveu a doença associada (COVID-19), os sintomas mais comuns são febre, tosse, e mialgia [dor muscular] ou fatiga, e problemas gastrointestinais (diarreia, dor abdominal, anorexia e vômitos). Sintomas menos comuns observados são produção excessiva de saliva, dor de cabeça e hemoptise. Boa parte dos pacientes também desenvolvem dificuldade respiratória (dispneia) e linfopenia (diminuição no número de linfócitos). Apesar do SARS-CoV-2 primariamente atacar o sistema respiratório inferior, causando pneumonia viral, esse vírus pode também afetar o sistema gastrointestinal, coração, rins, fígado e mesmo o sistema nervoso central.

            Os grupos de risco englobam idosos (>60 anos) e/ou indivíduos com certos problemas crônicos de saúde, como diabetes, doenças cardiovasculares, e doenças respiratórias (asma, por exemplo). Crianças parecem ser mais resistentes ao agravamento da infecção, mas evidências indicam que elas podem disseminar e serem infectados com a mesma facilidade dos adultos.

----------
> Para mais informações sobre o vírus, acesse: O que se sabe até o momento sobre o vírus da China

Caso você esteja com COVID-19 (confirmação via testes específicos no hospital), ou desconfie que esteja com a doença, as agências de saúde recomendam seguir os seguintes passos:

1. Fique em casa e longe de locais públicos. Se você precisa sair, evite usar qualquer tipo de transporte público ou táxi/aplicativo de transporte. O isolamento domiciliar ou hospitalar de pessoas com sintomas da doença recomendado é de até 14 dias.

2. Monitore seus sintomas com cuidado. Se seus sintomas piorarem, busque atenção médica imediata.

3. Procure descansar, ter uma boa alimentação e ficar hidratado. NÃO existe um tratamento específico para o novo coronavírus, e medicamentos são apenas para aliviar sintomas. Febre não precisa ser baixada caso não se eleve muito ou esteja causando desconforto; é um mecanismo do corpo se defender contra invasores (Para mais informações, acesse: É benéfico sempre buscar baixar a febre?). Ibuprofeno têm sido contra-recomendado para esse fim, porque pode fomentar o quadro de infecção.

4. Se você possui uma consulta médica agendada, ligue antes para o centro de saúde e diga aos responsáveis que você tem ou pode ter o COVID-19.

5. Para emergências médicas, chame o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) pelo telefone 192 e notifique aos profissionais de saúde que você tem ou pode ter o COVID-19.

6. Cubra sua tosse e espirros. Um lenço descartável ou uma máscara médica podem ser usados para esse fim.

7. Lave frequentemente suas mãos com sabão e água por pelo menos 20 segundos ou limpe suas mãos com um produto de sanitização baseado em álcool (etanol) que contenha pelo menos 60% de álcool, como o tradicional álcool-gel 70%.

8. Tente ao máximo permanecer em um cômodo específico da sua casa e longe de outras pessoas no mesmo ambiente. Use também um banheiro separado, se disponível. Se você precisa estar ao redor de outras pessoas dentro ou fora da sua casa, use uma máscara médica.

9. Evite compartilhar itens com outras pessoas em sua casa, como pratos, copos, toalhas, e cama.

10. Limpe todas as superfícies que são frequentemente tocadas, como maçanetas de portas e o topo de mesas. Para a limpeza doméstica recomenda-se a utilização dos produtos usuais, dando preferência para o uso da água sanitária (em uma solução de uma parte de água sanitária para 9 partes de água) para desinfetar superfícies. Para a higienização das louças e roupas, recomenda-se a utilização de detergentes próprios para cada um dos casos. Destacando que é importante separar roupas e roupas de cama de pessoas infectadas para que seja feita a higienização à parte. Caso não haja a possibilidade de fazer a lavagem destas roupas imediatamente, a recomendação é que elas sejam armazenadas em sacos de lixo plástico até que seja possível lavar.

- Continua após o anúncio -



> Para idosos, doentes crônicos e pessoas com outras condições especiais, como tratamento de câncer, transplantados, doente renais, a recomendação é conversar com o médico para que as receitas de medicamentos sejam renovadas e, se possível, dadas por um tempo maior. A medida é para evitar a necessidade de ir à farmácia do posto de saúde ou do bairro no período de maior circulação de vírus respiratórios (influenza, por exemplo).

> Caso a pessoa contraia o coronavírus, apenas o médico pode aconselhar se o atendimento hospitalar for mais apropriado. No entanto, se for cuidador da pessoa com coronavírus, a recomendação é consultar as orientações para profissionais de saúde ao cuidar de alguém com COVID-19 em ambiente hospitalar. As orientações estão em www.saude.gov.br/coronavirus


REFERÊNCIAS
  1. https://www.who.int/health-topics/coronavirus
  2. https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/if-you-are-sick/caring-for-yourself-at-home.html
  3. https://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/46540-saude-anuncia-orientacoes-para-evitar-a-disseminacao-do-coronavirus