YouTube

Artigos Recentes

Soberba Ave-do-Paraíso



A Soberba Ave-do-Paraíso (Lophorina superba) macho é preta e tem, no peitoral, um verdadeiro escudo de penas verde-azul brilhante. No ritual de corte, os machos são muito sistemáticos. Primeiro eles arrumam o 'chão de dança', enfeitando-o com folhas selecionadas, e, então, chamam pelas fêmeas, as quais possuem penas com coloração marrom e marrom avermelhada. Elas, curiosas, se aproximam para ver o que está acontecendo. Então, os machos, imediatamente, começam um dança muito louca, a qual inclui um verdadeiro truque de mágica: eles contorcem o corpo e abrem as asas de tal forma que assumem um visual totalmente surreal! A partir daí, eles pulam, cantam, giram, tudo para conquistar as parceiras.
Macho em frente à fêmea durante sua fascinante dança. O dismorfismo sexual jé grande, com o macho só sendo similar à fêmea quando filhote. Crédito: Flickr

 As fêmeas dessa espécie são muito menores em número do que os machos, em uma proporção estimada de 16:1. Isso provavelmente explica porque os machos evoluíram dessa maneira, se tornando tão diferentes das fêmeas e possuindo característica tão fantástica de sedução. Eles precisam ser muito impressionantes para conseguir vencer seus concorrentes e atrair as fêmeas escassas. E as fêmeas não ajudam: de tão exigentes, elas recusam, em média, cerca de 20 machos antes de escolher um! Baita injustiça com os esforçados galanteadores!

Pesando em torno de 89 gramas e com um comprimento de aproximadamente 26 centímetros, a Soberba Ave-do-Paraíso possui hábitos solitários, vocalização alta e de fácil discernimento (ocorrendo mais no início da manhã e no final da tarde, com fins territoriais ou de corte), e os machos se mostram bastante territoriais, apesar de normalmente não expressarem um comportamento agressivo frente a outros machos (provavelmente usam a vocalização para definir suas áreas de domínio). A alimentação é composta majoritariamente por insetos, e cerca de 24% compreende frutas. Machos podem viver por até 21 anos, e é reportado que as fêmeas podem alcançar os 30 anos de idade.

As fêmeas, apesar de construírem seus ninhos no território dos machos com os quais elas cruzaram, cuidam dos ovos e dos filhotes sozinhas. Enquanto os machos - poligâmicos - demoram cerca de 5-7 anos para atingir a maturidade sexual, as fêmeas demoram apenas 3 anos. Excetuando-se encontros para fins reprodutivos, machos e fêmeas raramente interagem. O período de incubação dos ovos é em torno de 16-19 dias, e os filhotes se desenvolvem rapidamente, se tornando independentes em cerca de 25-30 dias, mas ainda continuam requisitando cuidados da mãe por mais várias semanas.

- Continua após o anúncio -



A espécie é nativa da Indonésia, da Nova Guiné e da Papua Nova Guiné, habitando áreas montanhosas. Existem sete subespécies espalhadas ao longo da Nova Guiné, e a população da parte Oeste dessa região, em 2017, foi reclassificada como uma nova espécie (Lophorina neidda inopinata), algo evidenciado tanto a nível macroscópico para ambos os sexos (comportamento e visual) quanto a nível genético (Ref.4). Antes dessa reclassificação, o Soberba Pássaro-do-Paraíso era a única espécie do seu gênero (Lophorina).


Como não existem evidências de significativos declínios populacionais ou substanciais ameaças, a espécie hoje é considerada fora de qualquer risco de extinção. Porém, é válido frisar que não existe uma boa quantidade de estudos sobre a dinâmica populacional desse animal e sobre sua biologia em geral no meio selvagem, além de existir um significativo interesse comercial pelas penas do macho (caça ilegal).


CURIOSIDADE: Assim como algumas outras Aves-do-Paraíso, a Soberba Ave-do-Paraíso possui penas super pretas, as quais mostram uma reflectância tão baixa quanto materiais humanos super pretos (ou seja, projetados para serem o mais negro possível e refletirem o mínimo de radiação no espectro visível), algo detalhado em um recente estudo publicado na Nature (Ref.5). Absorção estrutural pode ocorrer quando cavidades superficiais que são muito maiores em largura do que o comprimento de onda da luz visível causam múltiplas dispersões da luz. Parte da estrutura das penas dessas aves possuem cavidades com cerca de 200-400 micrômetros de profundidade e cerca de 5-30 micrômetros de espessura, com menores cavidades marginais com menos de 5 micrômetros, o que leva a uma grande dispersão ao invés de reflexão da luz, gerando uma absorção acima de 99,95% da luz visível incidente!

A Soberba Ave-do-Paraíso possui penas que absorvem quase 100% da luz visível incidente, tornando-as super pretas. Como boa parte das penas que não participam da sua dança de acasalamento possuem uma estrutura preta comum, é hipotetizado pelos cientistas que as penas super pretas evoluíram para dar um maior contraste com a parte azul-brilhante do seu corpo, servindo, portanto, para chamar mais a atenção das fêmeas.

Referências Científicas:
1. http://www.iucnredlist.org/details/22706167/0
2. https://link.springer.com/article/10.1007/BF00299927
3. https://www.macaulaylibrary.org/2017/06/30/dance-moves-support-evidence-for-new-bird-of-paradise-species/
4. https://academic.oup.com/zoolinnean/article-abstract/181/2/439/3884406
5. https://www.nature.com/articles/s41467-017-02088-w
6. http://aviansag.org/Fact_Sheets/PACCT/Superb_BOP.pdf

*'Peso' neste artigo refere-se à massa do espécime.