YouTube

Artigos Recentes

Estamos todos em alta velocidade no espaço!

  
- Atualizado no dia 2 de dezembro de 2020 -

         Pode parecer estranho à primeira vista, mas o nosso planeta está se deslocando na incrível velocidade média de 29,8 km/s (107200 km/h!) em órbita do Sol! E sua rotação (movimento em torno do próprio eixo) é de 1700 km/h! Sim, meu, caro, você está  viajando no espaço sideral em uma velocidade tão absurda que seria possível chegar à Lua em cerca de 4 horas de viagem com ela! Mas como é que não sentimos isso?

        A explicação é simples: inércia e velocidade constante. Quando você está em um ônibus se deslocando com uma velocidade constante, você só percebe que ele está se movimentando se olhar para fora das janelas e ver as coisas sendo deixadas rápido para trás. Mas, tirando isso, você pode fazer tudo normalmente dentro desse ônibus: andar pular, se sentar confortavelmente, etc. É como se você estivesse se movimentando no chão (superfície da Terra). Mas basta o motorista colocar o pé no freio ou acelerador para você perceber, da forma mais desagradável possível, que está se movimentando bem rápido.

        A inércia é um termo físico usado para nomear a resistência oferecida pela matéria em sair do seu estado de movimento devido à presença de uma força.  Ou seja, se não houver aceleração ou desaceleração (resultante nula das forças atuantes), sua inércia faz você ficar em "sintonia" de velocidade sobre o veículo te transportando, estabilizando tudo como se todos estivessem parados. E, diferente do ônibus, não temos um referencial óbvio em velocidade diferente ou parado em relação à nós para sabermos se estamos nos movendo ou não. 

- Continua após o anúncio -



         Por isso, mesmo nessa fantástica velocidade terrestre, não sentimos nada. Porém, é importante ressaltar que o movimento de translação da Terra não possui velocidade constante durante o seu percurso. Nossa órbita é uma tímida elipse (praticamente um círculo) em volta do Sol, onde, em certos períodos do ano estamos mais próximos ou mais longe da nossa estrela (!). Quando estamos perto, nossa velocidade aumenta, e, quando estamos longe, nossa velocidade diminui (ficamos mais afastados ou menos afastados do campo gravitacional solar). Só que a aceleração e a desaceleração são tão lentas, principalmente devido ao fato da elipse ser quase desprezível, que podemos considerar tudo como constante. Isso é similar quando um carro é freado bem devagar e os passageiros pouco percebem a desaceleração resultante. 

----------
(!) Porém é importante esclarecer um mito. As diferentes estações do ano NÃO são causadas pela maior ou menor proximidade com o Sol, e, sim, das variações da inclinação orbital da Terra. Para mais informações, acesse: O que causa as Estações do Ano?
----------

          E mais algumas curiosidades:

1. Nosso Sistema Solar está se deslocando ao redor do centro da Via Láctea, nossa galáxia, a uma velocidade média de 227 km/s! Ou seja, você viaja pelo espaço sideral a uma velocidade ainda maior quando considerado todo o nosso Sistema!...

2. ...Isso sem contar que a nossa própria galáxia está se deslocando, através da expansão do espaço e atrações gravitacionais (1), à velocidades altíssimas também! Mas como o sistema de referencial fica mais ´abstrato´, fica meio difícil colocar valores. Uma coisa que sabe, porém, é que...

3. ...Nossa galáxia vizinha, Andrômeda, irá colidir com a Via Láctea daqui a cerca de 4 bilhões de anos! Ela está se aproximando de nós a uma velocidade próxima de 110 km/s! As duas Galáxias irão se fundir em um violento impacto!

4. E, fazendo referência ao nosso movimento de rotação, devido ao fato de que a Terra é achatada, possuindo uma circunferência maior na linha do Equador, quem está nos polos está se movimentando bem mais devagar do que quem está no centro. Ou seja, como o período é o mesmo, mas as distâncias percorridas não, a velocidade tangencial aumenta para os brasileiros e diminui para os esquimós.


Artigo relacionado: Por que olhar as estrelas é vislumbrar o passado?

(I) Temos que pensar as galáxias como corpo fixos no Universo. O que está expandindo é apenas o espaço entre elas, o que faz com que elas tenha uma velocidade relativa uma em relação às outras. 

(II) Um novo mapa galáctico trouxe atualizações sobre a posição e velocidade de vários objetos na Via Láctea. Entre vários parâmetros galácticos atualizados, os astrônomos concluíram que a Terra está localizada a cerca de 25800 anos-luz do centro da Via Láctea, onde se encontra o supermassivo buraco negro Sagitário A+. Esse valor deixa a Terra mais próxima do centro galáctico do que antes estabelecido pela União Internacional Astronômica desde 1985 (27700 anos-luz). Já o componente de velocidade do mapa indica que a Terra está viajando a 227 km/s ao redor do centro galáctico, ou seja, 7 km/s mais rápido do que o valor oficial até o momento estabelecido (220 km/s). Referência: https://academic.oup.com/pasj/article-abstract/72/4/50/5824859
 

Artigo científico sobre a colisão com Andrômeda:  http://www.nature.com/news/andromeda-on-collision-course-with-the-milky-way-1.10765

Referência: http://nasa.gov/  (NASA)