YouTube

Artigos Recentes

Por que as estátuas europeias antigas possuem pênis tão pequenos?



         Todo mundo repara, todo mundo comenta. As imponentes e belas estátuas europeias de séculos atrás, especialmente as gregas e romanas, possuem algo não tão imponente assim entre um dos seus complexos detalhes: um órgão sexual diminuto na grande maioria das obras. Mas por que os artistas da época esculpiam um pênis pequeno para as suas estátuas?

           A estátua de David, na figura acima, está localizada na Galleria dell´Accademia, em Florença, Itália, desde 1873 (existe também uma réplica Piazza Della Signoria, local onde a estátua original primeiro foi fixada). Esculpida por Michelangelo entre 1501 e 1504, ela é uma representação da figura bíblica que matou o gigante Golias. A estátua possui uma altura de 5,17 metros, mas ninguém deixa de notar seu humilde pênis. Essa peculiaridade anatômica se estende para outras obras de Michelangelo, incluindo pinturas, como o Nascimento do Homem (Caravaggio), onde as proporções do pênis são ainda mais diminutas. Agora, viajando ainda mais para o passado, temos a estátua de Laocoõn e seus Filhos, a qual é provavelmente um cópia de um original feito há cerca de 200 anos a.C., onde a atual provavelmente foi feita em 40 d.C. Localizada no Museu Pio-Clementino, no Vaticano, ela possui 1,84 metro de altura e também a nossa pequena ´peculiaridade´, como pode ser observado na figura abaixo. E isso se estende para diversas outras obras de arte. Sim, podemos achar isso meio estranho, mas a causa mais provável desse estranhamento é a nossa alienação pornô e a superestimação do nosso atual padrão de beleza.
  
Na primeira imagem, à direita, temos a escultura grega ´Laocoõn e seus filhos; na imagem do meio, temos outra escultura grega, A Juventude Vitoriosa; na última, temos mais uma escultura grega, provavelmente a representação de Poseidon ou Zeus; as duas últimas foram feitas de bronze e todas possuem um pênis "pequeno"

            Segundo a historiadora de arte Ellen Oredson (Ref.1), existem duas principais razões para os pênis nas obras antigas gregas e romanas, na maior parte dos casos, terem um pênis pequeno. Ora, a primeira explicação mais óbvia é que o órgão sexual masculino está sendo representado em estado flácido, o que normalmente diminui bastante suas dimensões em comparação com um pênis ereto. Além disso, o tamanho desses pênis flácidos não fica muito longe da realidade. Como estamos muito alienados com produções pornográficas onde o tamanho dos pênis dos atores em cena são bem grandes em comparação com a média mundial, acabamos tendo isso como modelo ideal de beleza e imponência sexual, e tendemos a achar que tais dimensões são as mais comuns.

- Continua após o anúncio -



           Um estudo de revisão sistemática da literatura científica feito ano passado (Ref.2) mostrou que a média do pênis flácido entre os homens era de 9,16 (±1,57) cm e a do pênis ereto era de 13,24 (±1,89) cm, com uma circunferência média de 11,66 (±1,10) cm. Ou seja, a média da população mundial é muito menor do que aquela vista em filmes pornográficos. E considerando que esse tamanho pode chegar a menos de 8 cm na média para o estado flácido, as esculturas antigas nada mais estão fazendo do que retratando a realidade. Para complementar, era comum a prática de banhos públicos entre romanos, gregos, e outras civilizações antigas, já que era mais difícil a ocorrência de locais privados para a limpeza do corpo. Assim, a maior parte das pessoas estavam sempre se vendo nuas, algo que não acontece hoje. Ficava fácil perceber que os pênis grandes não eram nada frequentes e que a maioria dos homens possuíam modestos tamanhos. 

Representação de ruínas usadas na Antiguidade para banhos públicos, nesta pintura feita por Hubert Robert, em 1798

          Já a segunda explicação recai novamente sobre os nossos padrões atuais de beleza quando comparamos com o padrão antigo grego de beleza. Cientificamente, não existe relação entre um melhor prazer oferecido a homens (homossexuais) e à mulheres (heterossexuais), e um grande pênis. Mais uma vez, assumimos isso por causa da nossa fixação pornográfica e/ou padrões modernos de beleza. Naquela época, na Grécia, várias indícios mostram que um pênis menor possuía maior valor de status, inteligência, poder e beleza, e isso entra em consenso com a opinião de vários historiadores. Todas as figuras honrosas e poderosas gregas, nas obras e literatura, possuíam pênis "pequenos" nas representações artísticas. Outro fato para basear ainda mais essa hipótese era que as poucas esculturas gregas que representavam figuras humanas com enormes pênis eram aquelas ligadas com feiura, luxúria e tolices. Nos dois exemplos abaixo, podemos ver a escultura de um Sátiro e do Deus Grego Priapus. Os Sátiros eram criaturas mitológicas que seguiam Dionísio, Deus do Prazer e do Vinho, ou seja, não eram reais humanos e tendiam para as tolices. Já Priapus era um Deus Grego da Fertilidade, extremamente odiado pelos outros, e amaldiçoado com uma permanente ereção, feiura e mente grosseira. De tão odiado, ele foi até expulso do Monte Olimpo. As esculturas gregas eram todas pensadas em termos simbólicos e cheias de idealismos. Portanto, cada detalhe nas obras seguia os preceitos da época.

À direita, a escultura de um Sátiro, e, à esquerda, a escultura de Priapus

- Continua após o anúncio -



          Mas reparem que foi citado apenas os gregos nessa segunda explicação. Segundo a historiadora, os antigos romanos pareciam ter uma ideia mais positiva em relação aos pênis maiores, algo até mesmo retratado na excelente série ´Roma´, da HBO. Mas parece que a influência grega continuou forte sobre a arte romana, induzindo à escolha dos pênis menores para as esculturas de personalidades poderosas e heroicas. Isso continuou até depois na Renascença, como o caso já citado das obras de Michelangelo. Mas aqui podemos ter uma exceção interessante. Segundo um trabalho publicado por dois pesquisadores, em 2005 (Ref.4), parece que a razão específica para o David ter um pênis pequeno era que o mesmo foi encolhido de medo quando o herói se deparou com o imponente gigante Golias. Segundo os pesquisadores, isso vai de acordo com as intenções de Michelangelo em esculpir cada sentimento que tomava David naquele momento, incluindo sintomas de medo e tensão em cada parte do seu corpo. Mas, provavelmente, o tamanho não ia aumentar muito sob outras circunstâncias.

Encolheu de medo?

- Continua após o anúncio -



          No geral, como a cultura clássica grega influenciou bastante a arte por toda a Europa, não é de se espantar que grande parte das esculturas antigas ganharam o "pequeno" pênis de presente. E é ainda mais engraçado quando percebemos que antes ter um pênis grande podia gerar mais constrangimento do que orgulho em certas culturas. Valores culturais vêm e vão, mas os complexos sempre estão presentes em diferentes e inexplicadas carapuças.

Artigos Recomendados:

Artigos Relacionados:

REFERÊNCIAS
  1. http://www.howtotalkaboutarthistory.com/reader-questions/why-do-all-old-statues-have-such-small-penises/
  2. http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/bju.13010/full
  3. http://www.arch.mcgill.ca/prof/sijpkes/aaresearch-2012/in-extremis-file/Roman-Baths-origin.pdf 
  4. http://www.theage.com.au/news/Arts/Shrunken-vision/2005/01/22/1106334263269.html?oneclick=true
  5. Sátiros
  6. Esculturas Gregas
  7. Arte Romana