YouTube

Artigos Recentes

O segredo na movimentação dos girassóis



        O Girassol (Helianthus anuus) é uma das plantas mais populares do mundo, sendo amplamente utilizado como fonte de óleo (alimentar e para biodiesel) e sementes (alimento animal e humano). Apesar de bem conhecido pelo povo, existem mal entendidos e mistérios que cercam o famoso movimento do girassol, o qual é responsável pelo seu nome. Segundo a lenda, a grande coroa de flores dessa planta segue o movimento do Sol pelo céu. Mas até onde isso é verdade e o mais importante: qual o benefício disso?

         A "flor" do girassol é, na verdade, um conjunto de várias pequenas flores no seu centro e grandes falsas pétalas amarelas ao seu redor. A suposta movimentação da flor em sincronia com o Sol não acontece na cabeça florida do girassol maduro, e, sim, no período de broto dela (fase inicial de desenvolvimento dessa parte da planta). Quando madura, já com sua típica forma de grande flor amarela, ela não "persegue" o Sol mais, mas fica sempre apontada para uma direção específica: o leste. O movimento na fase de broto da coroa de flores, chamado de heliotropismo, ocorre, de dia, no sentido leste para oeste e, à noite, ela retorna para a posição inicial leste já esperando o Sol se pôr nessa direção. As folhas também acompanham o movimento, este o qual obedece a um ciclo circadiano, e é mantido até mesmo na ausência do Sol durante o dia (tempo nublado, por exemplo). Outro motivo que pode induzir as pessoas a assumirem que as flores maduras também se movimentam é devido à visão dos campos de girassol, como o da figura abaixo, onde todas as coroas viradas para uma mesma direção dão a sensação de que elas estão seguindo algo.

Na foto à esquerda, temos o broto da flor do girassol, o qual, de fato, acompanha o movimento do Sol; já as coroas das flores maduras da foto à direita não se movimentam, ficando fixas na direção leste
   
          Bem, é conhecido que outras espécies de plantas também utilizam o heliotropismo para movimentar suas folhas em direção ao Sol, buscando otimizar a fotossíntese. Já as flores de algumas plantas podem também se movimentar de acordo com a luz solar, existindo ou não uma movimentação das folhas. No caso específico das flores, é ainda incerto o porquê de algumas delas terem esse padrão de movimentação, mas é teorizado que a maior incidência solar aquece bem as flores, algo que aqueceria mais os insetos polinizadores, fazendo estes ficarem mais ativos para voar com maior intensidade entre as flores, aumentando a polinização. Somando-se a isso, é teorizado também que o pólen mais aquecido germine mais rapidamente quando entregue de uma flor para outra. Já quando vamos analisar os girassóis, fica ainda mais confuso o porquê do heliotropismo apenas na fase de broto. Porém, nesta semana, um artigo na Science parece ter resolvido o problema (Ref.1).

O Ranúnculos-da-Neve são plantas que possuem flores que, de fato, seguem o Sol
 
        De acordo com esse novo estudo, o movimento de 180° do broto da coroa do girassol de ida e volta no período de 24 horas é controlado por um crescimento diferenciado de um lado ou outro da planta, forçando a parte oposta a se contorcer. Ou seja, ao longo do dia, uma parte cresce mais rapidamente, fazendo o tronco se curvar e, à noite, a outra parte cresce mais rapidamente, curvando o broto para o leste novamente. À medida que que o broto vai amadurecendo, a movimentação vai cessando aos poucos, e fica fixa na posição leste no final do amadurecimento. E isso seria o ´como´. Já o ´porquê´ parece ser devido a dois fatores: taxa de desenvolvimento e atração de insetos. Resumidamente:

1. Colocando vários girassóis em vasos, e rodando estes de modo que a movimentação dessas plantes se invertesse (oeste para leste), eles notaram um crescimento 10% menor delas quando comparadas com girassóis não impedidos de se movimentarem nas direções já programadas pelos seus corpos. Isso comprova o papel diferenciado da fotossíntese, já que as folhas do girassol também se movimentam. Maior fotossíntese, maior a quantidade de substratos energéticos e percursores bioquímicos estruturais na planta (a partir da produção de glicose). No vídeo abaixo é mostrado a movimentação dos brotos de flores de girassóis.

            


2. Para explicar a preferência das coroas de flores maduras pelo leste, os pesquisadores descobriram que, nessa posição, elas atraíam 5 vezes mais polinizadores do que quando eram forçadas a ficarem apontando para a posição oeste! Como mostrado pelas análises, o motivo disso seria um maior aquecimento proporcionado pelo Sol nascendo no leste neste horário do dia, em comparação com as flores viradas para a direção contrária. E quando estas últimas eram aquecidas de forma artificial até igualarem sua temperatura com as outras nas manhãs, mais insetos polinizadores passavam a visitá-las. Contudo, as coroas de flores voltadas para o leste continuavam a receber mais visitantes voadores. A teoria de germinação e aquecimento dos insetos também pode ser um complemento aqui, em adição ao fato desses animais estarem sendo atraídos pelo calor  emitido pelas flores.

         Os responsáveis pelo estudo afirmam que muito ainda precisa ser desvendado sobre essa planta e que conclusões definitivas estão próximas, mas ainda não completamente estabelecidas. De qualquer forma, os resultados obtidos foram excelentes, e podem até ser usados para explicar outras plantas. E agora você também já sabe: as coroas de flores não se movimentam, apenas os brotos...:)

Artigo recomendado: Plantas carnívoras

REFERÊNCIAS CIENTÍFICAS
  1. http://science.sciencemag.org/content/353/6299/541 
  2. http://www.latimes.com/science/sciencenow/la-sci-sn-sunflowers-direction-20160804-snap-story.html
  3. http://plantsinmotion.bio.indiana.edu/plantmotion/movements/tropism/solartrack/solartrack.html   
  4. http://www.jstor.org/stable/2402749?seq=1#page_scan_tab_contents
  5. http://www.sunflowernsa.com/all-about/faq/#11
                                                                           Anúncio