YouTube

Artigos Recentes

Alimentos ruins pra cachorro!



          Se você é daqueles que gosta de compartilhar sua comida com seu amado cão, tome cuidado com o que está dando para ele. Alimentos inofensivos para nós pode ser um desastre no corpo desses animais. E o pior é que, diferente de nós, os cães podem não demonstrar sinais claros de intoxicação ou alergia alimentar, com essa última atacando frequentemente a pele e o tecido auditivo deles.

- Continua após o anúncio -



         Devido ao fato dos cães possuírem um sistema digestivo e uma fisiologia geral significativamente diferente da nossa, diversos alimentos comuns na nossa dieta podem fazer muito mal a eles. Claro que isso irá depender de cão para cão, com os maiores normalmente resistindo mais aos danos (porém, não deixam de serem danos) e certas raças sendo naturalmente mais tolerantes com uma maior variedade de alimentos, especialmente os vira-latas. Somando-se a isso, vários alimentos podem não causar danos visíveis no primeiro consumo, mas podem ter sua toxicidade acumulada com o tempo no corpo desses animais e levarem à graves problemas de saúde no futuro. Vou listar, portanto, os alimentos mais comuns na nossa mesa - ou tidos como inofensivos - que podem ser bastante prejudiciais para os cães:

1. Carne crua: evite dar carnes não cozidas ou mal cozidas para eles, já que as mesmas podem conter bactérias muito prejudiciais para esses animais, como a E.coli e a Salmonella.

2. Abacate: qualquer parte da planta dessa fruta, incluindo a própria fruta, é bem perigosa para os cães, por conter a substância persina, um fungicida natural no abacateiro. Esse composto pode causar acúmulo de fluídos em vários órgãos desses animais, principalmente nos pulmões (levando à quadros de dificuldade respiratória, neste último caso).

3. Uvas, uvas passas e outras variedades dessa fruta: podem causar falhas renais em cães, embora alguns tolerem bem esse alimento. Tirando o abacate e a uva, outras frutas, como a banana e a maçã, podem até ser liberadas com cautela, mas é preciso impedir que o seu cão coma o centro contendo as sementes da maçã, devido à presença de cianeto (muito tóxico mesmo em pequenas quantidades para o cão). Cerejas e tomates verdes (ou com partes verdes) também não são uma boa pedida, porque a primeira contém cianeto e o segundo pode conter solanina, uma substância bem prejudicial para eles em grande quantidade. É ainda desconhecido a/s substância/s exata/s nas uvas que causa/m danos nesses animais.

3. Frituras e alimentos muito gordurosos: além de poder dar uma dor de barriga neles, pode causar, com o tempo, uma doença fatal chamada pancreatite (grave processo inflamatório no pâncreas). É válido mencionar que o abacate, além de conter persina, é também bastante gorduroso.

4. Cebola, alho, alho-porro e cebolinha: podem ser bem prejudiciais, causando irritações gastrointestinais e danos às células vermelhas do sangue dos cães, especialmente em largas quantidades. Em geral, vários compostos de sulfetos encontrados nos quatro alimentos são os responsáveis pela toxicidade.

5. Alimentos muito salgados: o excesso de sal é muito ruim para eles, especialmente por motivos de hidratação e envenenamento por sódio. Se, por acidente, seu cão consuma uma comida muito salgada, como um pacote inteiro de salgadinhos, tenha certeza de disponibilizar bastante água para ele.

6. Chocolate: esse é o alimento tóxico para cães mais conhecido pelo público. O responsável pela toxicidade é a teobromina, um dos principais componentes ativos do chocolate, o qual é metabolizado muito lentamente pelos cães, e por isso acaba causando bastante danos neles mas não em nós (apesar de ser muito tóxico para os humanos em grandes quantidades). Quanto mais amargo o chocolate, mais cacau ele terá e mais teobromina virá junto, sendo o mesmo ainda mais perigoso para os cães, especialmente para os pequenos . Acidentes fatais são comuns com esse doce.

7. Xilitol: esse é um adoçante natural bastante utilizado em doces e outros produtos alimentícios ´zero açúcar´, mas que pode ser mortal para os cães, por descontrolar a liberação de insulina neles. Sempre verifique os ingredientes dos alimentos adoçados artificialmente para ver se possuem xilitol antes de deixar seu cão comê-los.

8. Macadâmia: essa semente também pode fazer muito mal para os cães, podendo causar tremores, hipertermia e dor abdominal. É desconhecido o mecanismo bioquímico por trás do consumo dessa semente nesses animais.

9. Leveduras em massas: deixar os cães comerem massa crua de bolos, biscoitos e afins, fermentadas com leveduras (um fungo), pode causar acúmulo de gases no seu sistema digestivo, já que essas leveduras podem se multiplicar ali e ficar fermentando a comida ingerida. Isso provavelmente levará a uma dor de barriga e até mesmo pode danificar as paredes intestinais. Outro subproduto dessa fermentação é o etanol, o qual pode causar intoxicação alcoólica nesses animais. Caso a massa seja preparada e assada, matando as leveduras, ficará mais seguro deixá-los comerem um pouco.

10. Noz-moscada: é bastante neurotóxica para os cães, podendo desencadear tremores, desordens no sistema nervoso e convulsões.

11. Lúpulo: as flores dessa planta são bastante utilizadas na manufatura de cervejas e, em menor proporção, na alimentação humana e na fabricação de fitoterápicos. Pode causar hipertermia maligna e é especialmente fatal em algumas raças, como o lebréu (também conhecido como galgo). Mesmo pequenas quantidades podem ser fatais.

12. Batata e cenoura crua: assim como o tomate, pode conter solanina em áreas esverdeadas, a qual é bastante prejudicial para os cães em grandes quantidades. Caso se retire as partes verdes, ou cozinhe bem esses alimentos, os mesmos passam a não oferecer mais perigo.

- Continua após o anúncio -



          Além dos alimentos comuns na nossa dieta, existem também aqueles que oferecem riscos para nós, mas que muitos pensam não fazer tão mal para os cães. Entre eles podemos citar:

1. Ossos, cozidos ou não: apesar de ser clássico dar ossos para os cães comerem, isso pode ser uma prática muito perigosa, já que estilhaços dos mesmos podem ferir a boca e os órgãos do sistema digestivo do seu cão, além de poderem obstruir vias essenciais no trato digestório, causando engasgos fatais, por exemplo. Os veterinários sempre reportam casos de acidentes do tipo, os quais levam até à morte do animal.

2. Álcool (etanol): é muito tóxico para os cães, devendo ser evitado a todo custo para eles. Qualquer alimento contendo álcool, mesmo em pequenas quantidades, deve ser retirado de perto dos cães. E ainda temos a cerveja, que pode conter lúpulo como ingrediente.

3. Alimentos mofados: mesmo com apenas pequenas quantidades de mofo, eles podem fazer bastante mal para os cães.

4. Cafeína: produtos contendo cafeína, como cafés e chás, são bem perigosos para os cães. Em grandes quantidades, essa substância pode causar grave intoxicação, podendo levar a uma iminente morte por não existir antídoto contra ela.

           E é preciso lembrar que tudo o que foi listado acima são apenas recomendações gerais. Muitos cães, assim como nós, podem ter alergias à comidas específicas, mesmo elas sendo inofensiva aos outros da mesma raça. É preciso ficar atento com o que você está oferecendo a eles e procurar notar sempre qualquer sintoma de intoxicação alimentar. Como conselho final, a melhor forma de evitar problemas alimentares com os cães é sempre fazer uma consulta antes com o veterinário para saber das necessidades nutricionais do seu animal de estimação e evitar o máximo possível fugir da alimentação preparada por profissionais (rações, por exemplo).

OBS.: Para os gatos, também é necessário vigiar os alimentos sendo dados a eles, onde vários dos perigos expostos acima são também válidos para esses felinos, como o chocolate, cebolas, alhos e bebidas alcoólicas. Só que os gatos são muito mais seletivos com a sua comida do que os cães domésticos, já sabendo evitar, por instinto, diversos alimentos suspeitos. Mas alimentos disfarçados podem oferecer um grande risco para os gatos. Por exemplo, se você oferecer um sorvete para esses animais, eles podem até comê-lo por causa da grande quantidade de leite, mesmo os sorvetes não sendo nada recomendados por causa da grande quantidade de açúcar e outras substâncias suspeitas.

Artigo relacionado: Os gatos não sentem o gosto doce!


REFERÊNCIAS CIENTÍFICAS
  1. http://www.fda.gov/ForConsumers/ConsumerUpdates/ucm512230.htm
  2. http://agriculture.vic.gov.au/pets/dogs/dog-health/human-foods-to-avoid-for-dogs
  3. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2984110/
  4. http://avmajournals.avma.org/doi/abs/10.2460/javma.229.7.1113
  5. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/8977648
  6. http://www.fda.gov/ForConsumers/ConsumerUpdates/ucm208365.htm
  7. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27047944