YouTube

Artigos Recentes

Água mineral ou água tratada: faz diferença?



           Nas últimas décadas houve uma explosão no número de vendas de água mineral engarrafada, com uma visível preferência do consumidor por essa fonte para matar a sede e/ou manter-se sempre hidratado. As motivações são muitas, incluindo saúde, sabor, comodidade e segurança. Comodidade é uma óbvia motivação, já que as pessoas tendem a passar o dia mais fora de casa, onde as fontes de água dos sistemas de distribuição municipal ficam limitadas. Mas talvez o maior motivador seja a crença que a água mineral é mais saudável do que a filtrada da torneira, por conter diversos minerais nutritivos, e que ela é mais segura para o consumo, já que não passa por processos de tratamento que podem adicionar substâncias perigosas para a limpeza. A pergunta que fica é: será que tudo isso possui base lógica de afirmação?

           A indústria de água mineral engarrafada nos EUA movimenta bilhões de dólares, e a situação não muda muito na Europa. A obtenção de melhores benefícios à saúde, como já citado, é um dos combustíveis que movimenta esse comércio, embora exista pouca evidência científica para dar suporte à crença dos consumidores. Por exemplo, dizer que o conteúdo mineral da água de garrafa é maior do que a da água comum não faz muito sentido por dois motivos:

1. Os sais minerais encontrados na água mineral não são diferentes dos encontrados na dieta. Se você come bem, você terá quantidade suficiente de minerais para encontrar suas necessidades diárias. Muitas pessoas em regimes irresponsáveis tendem a consumir bastante água mineral em vez de grande parte da comida, pensando estarem fazendo uma boa troca, já que a água não possui calorias e supostamente é bem nutritiva. A água mineral, no máximo, possui boas concentrações de alguns sais minerais ( íons metálicos como os do cálcio, magnésio e sódio), sendo deficiente em todo o resto do espectro nutricional e, portanto, essa troca é algo que irá prejudicar bastante a saúde;

2. O mais importante: as diferenças de minerais entre os dois tipos de água não são muito altas quando se pega uma média global. Algumas águas minerais possuem menos minerais do que a água de ´torneira´, apesar do oposto ocorrer com maior frequência. Caso você queira uma maior ingestão de sais minerais a partir da água mineral ( uma preocupação questionável), é bom fazer uma pesquisa de conteúdo nutricional das diversas marcas. Você verá o quão diferente a qualidade nutricional será.

           Existe também alguns benefícios de saúde meio que gerados pela imaginação das pessoas, como na ação da água mineral em ajudar a curar certas doenças. Uma crença em especial diz que ela é melhor para a feitura de fórmulas de leite para bebês. Porém, não existe diferença no tipo de água utilizada, contando que todas estejam fervidas para uma perfeita esterilização ou, no mínimo, filtradas. Lógico que, caso exista uma suspeita de contaminantes no sistema de distribuição de água da sua cidade, como excesso de chumbo, considere a versão de garrafa ( aqui no Brasil, certificada pela ANVISA, já que algumas marcas não possuem controle rígido de qualidade) para alimentar o bebê ou a mãe em período de lactação. Já outros poderes atribuídos à água mineral não passam de superstição.

              Quanto à questão de segurança, pode ser uma surpresa para muitos, mas a água mineral comercial recebe muito menos testes de qualidade do que a água dos centros de tratamento urbano. Na Europa, por exemplo, onde a fiscalização é bem rígida, a água mineral de garrafa é testada apenas 2 vezes, em média, a cada 2 meses, e por laboratórios independentes, enquanto a água de distribuição pública recebe testes a cada 2 dias e com base em 62 parâmetros qualitativos ( 26 para a engarrafada). Além disso, a água mineral não costuma ser esterilizada, podendo conter diversos microrganismos que podem ou não ser perigosos. Já nos centros de tratamento, a adição de cloro mata todos os possíveis patógenos. A água de torneira, portanto, não perde em nada em qualidade para a água mineral e pode até ser mais segura em diversos casos. Claro que existem exceções, onde em países subdesenvolvidos ou com problema de estrutura populacional, como a Índia, a água pública pode estar associada a muitos riscos de saúde por não existir um eficiente tratamento qualitativo em todo o território nacional.  Em contrapartida, temos o fato de que a adição de flúor na água tratada é uma vantagem em relação à versão em garrafa, já que esse íon é de extrema importância para a saúde e é mais difícil de ser obtido de outras fontes alimentares. Por outro lado, se a água mineral engarrafada tiver certificado de segurança comprovados por agências de saúde, metais pesados tóxicos serão mais frequentes na água de torneira, em caso de falhas na estrutura de distribuição.

             Outro problema, e esse é endereçado para as pessoas que se importam com a causa ambiental, é que a produção de água mineral gera uma poluição considerável no meio ambiente, especialmente por causa do plástico das garrafas. Este último, apesar de ser reciclável, não passa por esse processo na maior parte das vezes. Se a água mineral possui uma qualidade superior questionável, especialmente em países desenvolvidos e centros urbanos gerais com um bom sistema de tratamento de água, seria uma boa ideia diminuir o consumo dos engarrafados. E se você quer se manter hidratado, ingerindo reais boas quantidades de nutrientes, considere beber mais sucos naturais e leite/vitaminas.

OBS.: Porém, é recomendado, em viagens internacionais, que você consuma água engarrafada ( mineral) para evitar contaminações com águas poluídas que possam ser oferecidas a você. Caso você esteja familiarizado com o país e tenha acesso garantido a uma água vinda de estações de tratamento, não é preciso se preocupar em comprar água de garrafa. (Ref.9)

Artigo relacionado: O chá verde emagrece?

REFERÊNCIAS CIENTÍFICAS
  1. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1495189/
  2. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2714301/
  3. http://www.food.gov.uk/sites/default/files/multimedia/pdfs/waterguideeng07updated.pdf
  4. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16813019
  5. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4520261/
  6. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10800246
  7. http://www.cdc.gov/nceh/lead/tips/water.htm
  8. http://www.hc-sc.gc.ca/fn-an/securit/facts-faits/faqs_bottle_water-eau_embouteillee-eng.php#a14 
  9. http://www.cdc.gov/features/travel-mass-gatherings/index.html