YouTube

Artigos Recentes

Proteja o seu filho do chumbo!



            A contaminação por chumbo é um dos problemas mais antigos da civilização humana. Ele contamina o ar, água, solo, alimentos e produtos de uso cotidiano. Antes de 1980, a alta contaminação por chumbo no ar das grandes cidades era muito comum, devido à adição de tetrametilchumbo (TEL) na gasolina dos automóveis, objetivando o aumento da octanagem. Mesmo sendo proibido no decorrer dos anos 70, depois de estudos mostrando a extrema toxicidade do chumbo, o TEL continua sendo usado hoje em algumas áreas da aviação e em alguns países em fase de desenvolvimento. Atualmente, as maiores fontes de contaminação de chumbo são os trabalhos de mineração e o processamento de metais. Mas existe um vilão chumbado escondido nos lares, ameaçando a saúde das nossas crianças: as tintas!

À esquerda, a propaganda de uma gasolina com Tetraetil de Chumbo; à direita, águas contaminadas com o barro de uma área de mineração ( recentemente, o vazamento da lama das barragens da Samarco, liberaram quantidades grandes de metais pesados no meio ambiente, incluindo chumbo)
           Vamos começar já deixando claro que não existem níveis seguros de chumbo para o corpo. Qualquer quantidade ingerida/absorvida pode fazer mal. E a situação piora muito no caso das crianças. Com o corpo mais frágil e o cérebro em desenvolvimento, a exposição ao chumbo é extremamente prejudicial a elas. Esse metal pesado ataca, principalmente, o sistema nervoso. Se o alvo são as crianças, os danos são extensos e irreversíveis, comprometendo a capacidade futura delas de aprendizagem e causando diversas desordens de comportamento, além de diminuir a expectativa de vida. E de onde vem essa grande ameaça? Por causa do hábito dos pequenos em colocar tudo o que veem na boca, objetos pintados com tintas que possuem chumbo em sua composição (paredes, brinquedos, utensílios domésticos, joias infantis) acabam sendo fontes significativas desse metal para elas. E por que diabos alguém adicionaria chumbo na tinta?

           A adição de chumbo na tinta, na forma de compostos organometálicos, barateia o custo de produção em até três vezes e aumenta a durabilidade do produto. Assim, mesmo sendo proibido hoje a manufatura de tintas contendo chumbo em diversos países, especialmente na produção de brinquedos, muitos produtores piratas ainda usam elas para pintarem seus produtos, barateando-os e facilitando a competição com produtos mais caros. Portanto, aquele brinquedinho pirata, sem marca e suspeito, possui grandes chances de possuir chumbo em sua composição. E o preço barato é um grande atrativo, principalmente nessa época do ano, onde existe uma enorme movimentação econômica de presentes infantis. E a regra vale para qualquer outro tipo de produto que recebe acabamento com tintas. Como fazer para prevenir a aquisição de materiais intoxicados com chumbo? Simples: olhe se existe o selo do Inmetro. A OMS, junto com diversas outras organizações de saúde, estão tentando banir, globalmente, o uso de chumbo em tintas até 2020. Aqui no Brasil, existem várias restrições para elas desde 2008, mas como os produtos piratas dominam grande parte do mercado, a fiscalização efetiva torna-se quase impossível. O jeito é cada um de nós, principalmente os pais, fazer uma auto-fiscalização.

Brinquedos sem inspeção do INmetro podem estar contaminados, promovendo grande risco para as crianças; produtos piratas da China são um dos mais perigosos, já que lá, a contaminação por chumbo é alta em todos os cantos produtivos
            Caso suspeite que o seu filho ingeriu tinta suspeita de quaisquer que sejam as fontes, leve-o imediatamente ao médico. No hospital, exames serão feitos para verificar o nível de chumbo no sangue. Dependendo, poderá ser feito um tratamento de quelação para retirar esse metal pesado do corpo. De qualquer forma, é recomendado exames de rotina periódicos, porque nunca se sabe quando e o quê os pequenos estão colocando na boca e/ou engolindo. E não é só para as crianças: ocorreu a contaminação com metais pesados em qualquer pessoa (mercúrio, chumbo, cádmio, etc.) é preciso ir correndo ao hospital. Animais de estimação também entram na roda de risco, e para eles é até um pouco mais preocupante devido ao fato de que os mesmos colocam muito mais coisas na boca, e com maior frequência, do que as crianças pequenas.

           Todos os anos, o chumbo mata em torno de 143 mil pessoas ao redor do mundo e provoca atraso mental em mais de 600 mil crianças. Em países subdesenvolvidos e em desenvolvimento o problema é bem mais grave, já que sofrem mais com os problemas de fiscalização ineficiente e descaso nas políticas ambientais.

OBS.: O cádmio, outro metal pesado bastante tóxico, pode estar também presente em tintas. Em junho de 2010, o McDonald´s voluntariamente recolheu mais de 12 milhões dos seus produtos promocionais "Sherk Forever After 3D" devido ao fato de que a tinta usada nos mesmos possuía níveis acima do permitido de cádmio. Especialistas temem que a maior fiscalização em cima do chumbo nas tintas levem produtores criminosos a usarem outros metais tóxicos em substituição.

   Por que os metais pesados causam danos? 

            Os mecanismos de danos causados pelos metais pesados podem ser muitos, e a sua toxidade muda dependendo dos ligantes os quais estão anexados a eles. O metilmercúrio e o tetraetilchumbo, por exemplo, são uma das formas mais tóxicas de ambos os metais. Outro fator que interfere na toxicidade é o grau de oxidação do metal. Em um famoso exemplo, o cromo (III), ou seja, oxidação 3+,  é um elemento traço (pequeníssimas quantidades necessárias) essencial para o corpo, enquanto o cromo (IV) é um carcinogênico. De qualquer forma, a principal ação tóxica dos metais pesados é a forte ligação que eles fazem dentro do material orgânico do corpo, especialmente no DNA. O enxofre, por exemplo, é um dos elementos presentes em um dos aminoácidos estruturais do corpo, a cisteína, e é também um dos ligantes preferidos dos metais pesados, como o chumbo e o mercúrio. Essas fortes ligações interferem com o metabolismo geral do corpo, levando a sérios danos generalizados.

     O que é quelação?  

EDTA, um agente quelante; no centro, um metal ( M) quelado
          É o processo pelo qual moléculas quelantes se ligam fortemente a um cátion ou elemento metálico. Com isso, os metais ficam presos dentro da sua estrutura molecular. No caso dos tratamento contra contaminação por metais pesados, essas moléculas quelantes funcionam como verdadeiras mãos que agarram e ajudam a retirá-los do corpo. Em outras palavras, os metais pesados preferem se ligar ao quelantes do que às estruturas orgânicas do nosso corpo. Assim, é formado um composto não tóxico, que sai facilmente pela urina.

 




Artigo Relacionado: O que são as gorduras trans e por que evitá-las?



REFERÊNCIAS CIENTÍFICAS
  1. http://www.cdc.gov/Features/LeadInToys/
  2. http://www.inmetro.gov.br/barreirastecnicas/pontofocal/textos/regulamentos/BRA_597.pdf
  3. http://www3.epa.gov/airquality/lead/
  4. http://www.who.int/selection_medicines/committees/expert/18/applications/4_2_LeadOralChelators.pdf
  5. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2533151/ 
  6. http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0013935113001990 
  7. http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/leia-mais-o-ministerio/1117-secretaria-svs/vigilancia-de-a-a-z/contaminantes-quimicos/contaminantes-quimicos-linha1/16195-chumbo
  8. http://www.nytimes.com/2010/06/05/business/05recall.html
                                                                           Anúncio