YouTube

Artigos Recentes

Por que existem dimorfismos sexuais tão acentuados?

 

          Já reparam que muitas espécies de animais possuem os machos bem diferentes das fêmeas, em termos de adornos decorativos? Grande parte delas são tão diferentes, visualmente, entre os gêneros, que ficamos inclinados a pensar que são espécies completamente diferentes, como ocorre com as aves-do-paraíso. Essa parte do fenótipo faz parte do dimorfismo sexual, caracterizado pelas diferenças entre o feminino e o masculino. Mas por que isso acontece? E por que os machos são, majoritariamente, os mais atingidos por esse fenômeno?

         Essa extrema diferenciação ocorre por mecanismos evolutivos e objetivam, unicamente, um maior sucesso reprodutivo. Mas temos que dividir a explicação deles em dois grupos: predadores e presas. E, antes disso, é preciso responder porque isso ocorre quase  sempre com os machos*. É simples: as fêmeas podem ser fecundadas somente por um macho, enquanto este pode sair fecundando quantas delas ele quiser. Por isso, elas tornam-se bastante exigentes, preferindo apenas os machos que possuam um algo a mais de especial, para que a sua linhagem siga sempre forte e apta a prosperar. E, com isso, os machos têm que se virar, ou lutando entre si, ou mostrando quaisquer outras vantagens atrativas, tudo para provar para a futura parceira que o seu material genético vale a pena.

          Bem, voltando aos dois grupos, vamos começar pelos predadores. Os leões, por exemplo, possuem machos com jubas enormes, enquanto as fêmeas apresentam apenas uma pelagem normal. Essa juba adicional serve para o leão mostrar imponência e parecer maior e mais forte. Assim, quanto maior a juba, maior seria a imponência e aparente força. As fêmeas, com isso, prefeririam eles como parceiros. A mesma coisa acontece com várias espécies de predadores na natureza, onde a maioria possui apenas tamanhos diferenciados entre os sexos. De qualquer forma, isso é, provavelmente, bem óbvio para a maioria das pessoas.  Então, vamos agora para o grupo mais interessante.

Os leões é o exemplo mais conhecido de dimorfismo sexual entre os prdadores

            Se você fosse um lobo faminto e olhasse ao longe, avistando um exuberante pavão exibindo seu grande enfeite de carnaval, todo colorido com cores fortes e chamativas, enquanto do lado dele jaz uma fêmea  água com sal, com cores pálidas e sem adornos nenhum, qual deles você correria para comer ou qual deles você avistaria primeiro? Claro, o pavão! Mas, então, por que a evolução levou esse animal a ter esse aspecto visual glamoroso e chamativo? Seria mais fácil e seguro ele ser igual à fêmea, não? Mas é nesse ponto que encontramos a resposta: sendo uma presa, o pavão com maior aporte carnavalesco é mais perseguido e visado pelos predadores, e, se ele ainda está vivo para cortejar a fêmea, significa que ele possui um corpo mais forte, ágil e saudável para aguentar tantas fugas! Se você reparar no dimorfismo dos animais predados, especialmente as aves, verá que elas são muito mais coloridas, cheias de adornos e maiores ( oba, mais carne para os predadores!). Ou seja, são suculentas iscas para os carnívoros famintos! E, se conseguem fugir com êxito, é porque são verdadeiros espartanos, merecendo um lugar no coração das fêmeas!

Os pavões são o exemplo mais clássico de dimorfismo sexual entre as presas, onde o macho exibe um carnavalesco leque de colorida plumagem, enquanto a fêmea ( à esquerda na foto) é pouco vistosa

           E, para finalizar, outra coisa muito bacana. Todo mundo conhece muito bem uma espécie com dimorfismo, além dos órgãos sexuais, parecido com o dos leões. Sim, nós mesmos, os humanos! Os homens, em sua maioria, possuem vastas barbas se deixadas crescerem livremente. Uma das explicações mais aceitas é que no passado, isso poderia ser um atrativo a mais às mulheres. Homens muito barbados seriam mais atrativos do que aqueles que não possuíam barbas tão exuberantes. Isso poderia demonstra um sinal de imponência, igual à juba do leão. E outra coisa: sempre prevaleceu nas culturas mais antigas o culto às barbas, com os homens sempre prezando por elas. Reis medievais quase sempre possuíam as mais proeminentes barbas, em sinal de poder. Talvez, essa adoração poderia ser um resquício dos antepassados. Além disso, as mulheres tendem a achar os homens barbados com mais cara de ´homem´, o que pode ser uma herança evolutiva também...:)

Apaixonadas, garotas?..:)
Outros exemplos de dimorfismos:

 
Fêmea ( esquerda) e macho do Faisão


Tartaruga de Galápagos; macho em cima da fêmea em um momento de acasalamento

Macho ( esquerda) e fêmea da ave Mallard

Macho ( atrás) e fêmea do Leão Marinho do Sul


Macho ( esquerda) e fêmea da ave Élder

Fêmea ( esquerda) e macho da espécie Sagui-da-Cara-Branca

Macho ( esquerda) e fêmea da espécie Malurus cyaneus

       *O dimorfismo sexual pode não seguir essas regras em alguns casos, como as fêmeas de certas aranhas, as quais tendem a ser muito maiores do que os machos.

Macho ( direita) e fêmea ( esquerda) da aranha Argiope

Artigo relacionado: Animais fantásticos 1