YouTube

Artigos Recentes

Gordinhos com reais mamas?



        As ´mamas masculinas´ são clássicos nos mais gordinhos. O mais interessante é que tendemos a achar que eles são apenas reservas de gordura, como as presentes na barriga, bunda, pernas, braços, rosto, etc. Mas, em muitos casos, elas são mamas mesmo! Bem, ou quase mamas.


         As células de gordura ( adiposas) não são apenas acumuladoras de calorias. Elas funcionam com grandes reguladoras em vários processos metabólicos no corpo, de forma direta ou indireta. No caso das mamas nos gordinhos, as células adiposas produzem estrogênios  ( a principal classe de hormônios sexuais femininos) a partir da aromatização da testosterona ( por isso os homens obesos também apresentam um menor nível desse hormônio no corpo) , o qual estimula o crescimento do tecido mamário. Normalmente, a produção de testosterona normal no corpo masculino mascara os efeitos dos estrogênios produzidos dessa forma, mas caso a quantidade de tecido adiposo for grande ( obesos), a produção desses hormônios femininos ocorre de forma excessiva, induzindo o surgimentos de tecido mamário. E a idade e a própria obesidade só pioram as coisas, já que a quantidade de testosterona diminui à medida que os homens envelhecem ou engordam. Por isso a prevalência de reais mamas em idosos obesos.

         É claro que isso não significa que a mãe vai poder dividir a tarefa de amamentar com seu marido gordinho. É só um tecido mamário se alastrando pelo peitoral masculino, não uma mama de verdade em todas as suas extensões.  É importante também lembrar que outra grande parte dos casos de homens obesos possuem apenas um acúmulo de gordura no peito, produzindo algo parecido com mamas mas sem tecido mamário algum, algo chamado de pseudoginecomastia. A ocorrência de tecido mamário ou acúmulo exclusivo de gordura será controlada por fatores genéticos, este o qual decidirá o grau de sensibilidade dos receptores de estrógenos no homem, e pelo nível de obesidade ( quanto mais obeso, maior a produção de estrógenos).

            E falando em redução de testosterona com a obesidade, uma notícia boa para os gordinhos. Eles tendem a durar bem mais na cama durante as performances sexuais do que os magrinhos. Em uma pesquisa turca recente, realizada com 200 homens, foi encontrado que os que possuíam sobrepeso adiposo duravam, em média, 7,3 minutos na cama, enquanto os magros apenas 2 minutos! Além disso, a incidência de ejaculação precoce era muito maior nos magros. A explicação para isso é a menor quantidade de testosterona, a qual diminui a ânsia e ´desespero´ sexual. Porém, devido a esse mesmo fator, as ereções nos gordinhos tendem a falhar bem mais.
      
            Olha aí, chegando o Natal, uma boa pedida para sacanear aquele tio gordinho sacana seria um belo sutiã. Poderia até estar fazendo um bem para ele...:)

OBS.: Além da obesidade, outros fatores induzem ao crescimento do tecido mamário no homem, e até em maior intensidade:

1. Puberdade: bem comum em adolescentes, o tecido mamário cresce por causa de um desbalanço hormonal. Isso ocorre devido à alta e desregulada produção de testosterona no corpo ( incita a aromatização excessiva desse hormônio). Normalmente, desaparece no final da puberdade;

2. Medicamentos: o tecido mamário pode ter um crescimento acentuado devido à ação colateral de drogas usadas no tratamento do câncer de próstata;

3. Genética: condições genéticas como a Síndrome de Klinefelter também fazem o tecido mamário crescer;

4. Esteroides anabolizantes: esse é o mais clássico e conhecido processo de ginecomastia nos homens. O abuso de esteroides anabolizantes induz ao crescimento mamário por causa do excesso de esteroide similar à testosterona ( ou a própria testosterona), levando a um excesso de estrógenos produzidas pela aromatização no corpo. Por isso, muitos fisiculturistas passam por cirurgias de ginecomastia ou usam drogas que diminuem o processo de aromatização. Muitos também usam esteróides que não aromatizam, como a Trembolona ( a meia vida no corpo é pequena e a interação com os receptores androgênicos é alta, ou seja, fica pouco tempo circulando pelo corpo sofrendo aromatização).

(1) Aromatização da testosterona: através da ação da enzima aromatase, a molécula de testosterona no homem, ou outro andrógeno similar,  é transformada em um estrógeno. Nesse processo, a acetona da testosterona é reduzida a uma hidroxila e o anel monoinsaturado ligado a ela é transformado em um anel aromático ( ´aromatização´). Esse é um processo importante no corpo masculino, quando acontece de forma natural, porque o mesmo necessita de pequenas quantidades de estrógenos circulando no corpo para manter o equilíbrio saudável do corpo.

Curiosidade: Apesar de raro, existem casos de câncer de mama em homens, já que o tecido mamário que se manifesta no peito masculino é o mesmo da mulher. É estimado que 0,7% de todos os casos de câncer de mama ocorram nos homens.

Artigo relacionado: Qual é a origem do ato de amamentar?

REFERÊNCIAS CIENTÍFICAS
  1.  http://erc.endocrinology-journals.org/content/6/2/315.short
  2. http://press.endocrine.org/doi/abs/10.1210/jcem-48-4-633
  3.  http://cebp.aacrjournals.org/content/14/1/20.short
  4. http://news.bbc.co.uk/2/hi/uk_news/magazine/7855763.stm 
  5. http://cancerres.aacrjournals.org/content/42/8_Supplement/3281s.short 
  6. http://pubs.rsna.org/doi/abs/10.1148/rg.333125137 
  7. http://pubs.rsna.org/doi/abs/10.1148/rg.332125208
  8. http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1365-2265.2012.04401.x/full
  9. http://www.nhs.uk/chq/Pages/885.aspx?CategoryID=61