YouTube

Artigos Recentes

A supervalorização dos sentidos humanos

 
           Nós, humanos, temos a tendência de achar que o nosso corpo e sentidos são os melhores da natureza. Tipo, se um animal não possui visão, ele não está aproveitando nada da vida. Se os animais não possuem nossos exatos sentido, eles estariam muito limitados. Mas a verdade é quase o oposto disso.

             Sim, nossos sentidos são fabulosos. Tato, visão, olfato, audição, paladar, são todos muito complexos. Porém, os outros animais estão também perfeitamente adaptados ao seu meio de sobrevivência, tendo ou não nossos exatos sentidos. Na verdade, somos apenas bem adaptados ao nosso ambiente tecnológico. Se a maioria de nós fôssemos soltos na meio selvagem, dependendo apenas dos nossos sentidos, estaríamos condenados.  Cada animal tem os sentidos de que precisa, e os usa bem no seu meio. E muitos outros possuem sentidos que nem em sonho imaginamos!

           Então, vamos listar nossas derrotas sensoriais:

                  1. As abelhas, por exemplo, se orientam sempre seguindo o Sol. Mesmo que o céu esteja totalmente nublado, elas ainda continuaram o vendo bem, porque elas conseguem enxergar a radiação UV que vem dele, a qual consegue atravessar as camadas de nuvens. Muitas plantas emitem também cores que só são visíveis através da faixa do UV, e atrai somente os animais, na maioria insetos, que são sensíveis à essa radiação UV. O mesmo ocorre entre pássaros e frutos/sementes. Já certas cobras, principalmente as venenosas, conseguem ´visualizar´ a faixa de radiação infravermelho, ou seja, a radiação liberada pelo calor dos corpos quentes. A percepção ocorre através de uma estrutura na sua cabeça chamada ´fosseta loreal´. Com isso, mesmo no escuro, ela consegue localizar os animais, pois todos geram energia calorífera interna, liberando radiação infravermelha. Os olhos humanos enxergam apenas na faixa da radiação visível e olhe lá.


Abelhas do Mel

             2. Ainda falando de visão, as aves possuem olhos que deixam os nossos no chinelo. Enquanto temos apenas 200 mil células visuais em nossa retina, os pássaros costumam possuir 600 mil, e as aves como o gavião, águia e abutres chegam a ter 1 milhão delas! Por isso que, mesmo em voos em grandes altitudes, eles conseguem diferenciar comida lá no solo, sejam presas móveis ou frutos, e até mesmo caçar outros ágeis animais voadores. Suas pupilas e lentes de foco também funcionam perfeitamente, evitando os borrões gerados quando estão em alta velocidade, com isso sendo essencial enquanto estão voando entre galhos.

Águia-de-Cabeça-Branca; a visão dessas aves é algo muito impressionante!


                 3. Os tubarões são um grupo especial. Eles possuem tanto super sentidos quanto sexto sentido. Eles podem sentir a presença de uma única gota de sangue em uma piscina olímpica; conseguem ouvir barulhos subaquáticos a quilômetros de distância; possuem uma visão muito mais aguçada do que a nossa e ainda conseguem enxergar em 360°; e, o mais fascinante, conseguem sentir vibrações elétricas na água, mesmo que seja o mínimo diferencial elétrico do bater de coração de um peixinho! Ou seja, ele vai te achar, não tenha dúvidas disso!

Tubarão Branco; esses animais são verdadeiras máquinas de caça!

               4. Falando ainda em vibrações elétricas, os peixes/arraias-elétricos conseguem emitir impulsos elétricos de diferentes intensidades (inclusive fatais) para sentir o ambiente ao seu redor e conseguir navegar sem problemas. Ou, eles simplesmente soltam uma descarga violenta para imobilizar suas presas. Só o Homem-Elétrico, inimigo do Homem-Aranha, para  conseguir tais feitos.


Enguia-Elétrica ou Poraquê; esse peixe consegue gerar descargas elétricas de trezentos volts a cerca de 0,5 ampères até cerca de 1 500 volts a cerca de três ampères

                  5. E listando outro sexto sentido, temos a ´bússola natural´. Enquanto nós precisamos de um equipamento para saber onde é o Norte do planeta, aves, tartarugas, salmões, baleias, e diversos outros, já possuem uma bússola natural instalada em seus corpos! Eles possuem cristais microscópicos de magnetita que são extremamente sensíveis a campos magnéticos. No nosso caso, só o Magneto.

Gansos Selvagens em migração; as aves migratórias possuem uma ´bússola interna´, permitindo que consigam se orientar através dos campos magnéticos da Terra

               
              6. Enquanto nós só ouvimos os sons na frequência de 20 a 20.000 hertz, os cães podem ouvir na frequência de 40 a 46.000 hertz (os famosos apitos caninos inaudíveis para nós), e os cavalos de 31 a 40.000 hertz. Elefantes e gado bovino podem ouvir até mesmo na frequência infrassônica de até 16 hertz! E como as frequências baixas trafegam mais longe, os elefantes podem comunicar-se a distâncias próximas de quatro quilômetros! Diversos insetos também conseguem sentir infra e ultrassom. Os morcegos, no quesito som, deixam os animais que nos deixam para trás para trás! Seu sistema de eco é melhor dos que os mais modernos sonares de submarinos de guerra! Através da emissão ultrassons, e reflexão dos mesmos, eles conseguem identificar a distância, velocidade e até mesmo a espécie de inseto atingido pela sua ´voz sonar´. E tudo isso com precisão milimétrica da grossura de um fio de cabelo! E assim como conseguimos identificar a nossa própria voz, cada morcego consegue identificar seu próprio sonar, o que evita confusão caso estejam caçando em grupos grandes. *É por isso também que muitos animais conseguem pressentir terremotos e outros desastres naturais, já que muitos detectam frequências muito baixas de vibrações sonoras.



               7. Os golfinhos também possuem um sonar de alta potência, chegando aos 220 decibéis. Com isso, eles consegue identificar objetos com dimensões tão pequenas quanto 8 centímetros a distâncias de mais de 120 metros!

                8. Mesmo tendo-se descoberto que o nosso olfato é capaz de reconhecer mais de 1 trilhão de odores, as nossas células olfativas cobrem uma área de apenas 10 centímetros quadrados do nariz e nosso cérebro não consegue processar muito bem as informações que chegam delas. Já no cachorro, essas células ocupam 25 centímetros quadrados, e no tubarão, 60, e eles usam com extrema eficiência as informações geradas em seu sensível nariz. Enquanto o homem, para perceber o cheiro do ácido acético — presente no vinagre — precisa de 500 milhões de moléculas dessa substância por metro cúbico de ar, o cão pode sentir o mesmo cheiro com apenas 200 mil moléculas. Para se ter outra ideia, cada passo que damos no chão deixa cerca de 250 mil moléculas de ácido butírico para trás, um dos componentes do suor. Com apenas um milésimo dessa quantidade, um cão consegue sentir seu cheiro e, por isso, eles não perdem o rastro das pessoas, e outros ´alvos´, mesmo depois de muito tempo e depois também de várias dessas moléculas terem evaporado. Grande parte dos animais conseguem diferenciar cada um dos seus semelhantes através do cheiro, enquanto nós, devido ao uso excessivo de perfumes e outros produtos de limpeza, perdemos essa habilidade.

O olfato super desenvolvido do cão tornam este um detetive infalível!

                        9. A velocidade de resposta do ´tato-olfativo´ da peculiar toupeira-nariz-de-estrela é a mais rápida do reino animal (conhecida): em cerca de 8 milissegundos essa estranha toupeira consegue determinar se algo é comestível ou não através dos 22 tentáculos rosas em seu estranho nariz! Isso garantiu a ela o título de investigador mais rápido da fauna terrestre pelo Guinness Book! E diversas pesquisas geológicas e de engenharia estudam esse extraordinário mecanismo de detecção para otimizar sensores de alta precisão.


A toupeira-nariz-de-estrela possui um dos narizes mais estranhos e mais eficientes do reino animal

            Portanto, subvalorizar o modo como os outros animais veem o mundo é o mesmo que rir da cara do Demolidor. Alguém encara o desafio?...:)

Artigo Relacionado: Temos um super olfato!