YouTube

Artigos Recentes

Qual é o maior felino do mundo?

                                      

         Resposta? Ligre! Não, eu não escrevi errado. O ligre é um híbrido, criado através do cruzamento entre um leão e uma tigresa. Na natureza, essa espécie não existe, já que o território de leões e tigres não se interceptam. O feito é alcançado em zoológicos especiais. Mesmo sendo tão fantásticos, pouca gente sabe da sua existência. Aliás, o ligre não é o único grande gato híbrido.

Um leão e uma tigresa se juntam para formar o majestoso Ligre!

       Os machos do ligre atingem um comprimento incrível, entre 3 e 3,6 metros, e chegam a pesar mais de 500 quilos! Por causa dos genes dominantes do leão, esses animais lembram mais os reis da savana do que os tigres, como pode ser visto na imagem acima. O tamanho descomunal deles está ligado à falta de um gene que restringe o crescimento, o qual é passado pela leoa. Mas, diferente do que alguns pensam, eles não crescem indefinidamente com a idade, possuindo,  apenas, um desenvolvimento corporal mais lento do que os leões e, por isso, aparentam estar crescendo a vida toda. Hoje, no mundo, é estimado que existam cerca de 30 desses animais em cativeiro. O mais conhecido deles, o ligre Hércules, é o maior ainda vivo: em 2013, suas medidas oficiais eram de 418,2 quilos, 3,33 metros de comprimento e 1,25 de altura ( do chão ao ombro). Isso fez ele levar o Guinness Book de maior felino ainda vivo (1) Você pode ver ele no vídeo abaixo.


             

         Além do liger, existem também outras espécies híbridas de grandes felinos ainda menos conhecidas e mais raras. Entre elas podemos citar os Tigons, Litigons e Liligres, sendo estes dois últimos bem raros mesmo. O tigon é o resultado do cruzamento de um tigre com uma leoa ( o tamanho destes é parecido com os dos seus pais, graças ao gene limitante passado pela leoa), acumulando iguais características de ambos os progenitores. O litgon é uma difícil mistura entre uma fêmea de tigon com um tigre e, como não recebe o gene diretamente de uma leoa, eles podem alcançar tamanhos incríveis. Um litigon chamado Cubanacan pesava cerca de 363 quilos, 1,32 metro de altura e 3,5 metros de comprimento! Além disso, eles se parecem mais com tigres, mas os machos têm uma pequena juba parecida com a dos leões. Mas não existe mais nenhum vivo, até onde se sabe. O úlimo, liligre, é uma mistura, também difícil, entre um liger fêmea com um leão. O primeiro liligre conhecido nasceu no zoológico de Novosbirsk, Rússia, em setembro de 2012. Como ainda está bem novo, é difícil saber o seu potencial de desenvolvimento.

A mãe ligre, cuidando dos filhotes liligres
                 Como muitos devem estar se perguntando neste ponto do texto, as experiências ´cruzatórias´ entre espécies tão distintas trazem alguns problemas para esses animais. Em termos de locomoção ou deformidades corporais, eles escapam saudáveis. Mas todos esses híbridos acabam tendo um sistema imunológico mais fraco e tornam-se mais suscetíveis a diversas doenças. Por isso, devem ser tratados com extremo cuidado para sobreviverem um tempo maior, próximo do encontrado na natureza ( uma média de 21 anos). Além disso, eles tendem a sofrer de morte prematura durante a gestação e apresentam maiores chances de complicações nos seus órgãos internos no futuro. Soma-se ainda o fato de todos os machos nascerem estéreis. Mas nem é por causa disso que hoje a maior parte dos zoológicos proibiu a criação desses híbridos ( o que explica a escassez deles). Gerir um híbrido no útero das leoas e tigresas trazem grandes riscos para elas e diversas mortes já foram reportadas ao longo das décadas nesses experimentos. E, considerando que tigres e leões já andam ameaçados de extinção, não faz sentido nenhum o sacrifício de alguns para a criação de espécies que não foram feitas para conviver no meio ambiente e que possuem, ainda por cima, machos estéreis.

O gatinho é grande!
         De qualquer forma, nunca é bom incentivar isso. Se vira moda, vai ter milhões de pessoas forçando o cruzamento de tudo o que ver pela frente para ver se emplaca um ´bicho bacana´, algo que poderia ser trágico, além de incentivar ainda mais o tráfico de animais. Claro, estou apenas fazendo uma previsão, mas o ser humano, já viu, né?

(1) http://www.guinnessworldrecords.com/world-records/largest-living-cat

Artigo relacionado: Por que gostamos tanto de gatos?

                                                                           Anúncio