YouTube

Artigos Recentes

Por que nossa voz é diferente quando ouvimos ela gravada?

                                        


     A resposta é simples: porque os outros nos ouvem assim!

     Quando nos ouvimos falar, significa que o som percorreu os ossos e tecidos internos da cabeça até chegar ao tímpano e ossículos do sistema auditivo. As ondas sonoras também vêm do ar ao nosso redor, saídas da nossa boca, e também estimulam nosso ouvido interno.  mas de uma forma muito menos intensa e rápida do que as ondas que viajam pela nossa cabeça. Já as pessoas ao nosso redor, nos ouvindo, recebem as ondas vindas apenas pelo ar exterior, ou seja, são essas que determinam nossa voz para terceiros, assumindo características sonoras diferentes  do processo de percurso interno na cabeça. As gravações, por qualquer dispositivo, também utilizam as ondas de compressão vindas pelo ar do espaço entre o dispositivo e você. Com isso, só sabemos, com certeza, como nossa voz é ouvida pelos outros quando escutamos uma gravação qualquer!

O tímpano é sensibilizado pela voz através das ondas sonoras que viajam pela nossa própria estrutura da cabeça ( quando ouvimos nós mesmos) ou através das ondas sonoras geradas por um terceiro, viajando pelo ar ( quando as pessoas, e o gravador, nos ouvem falar). Cada um desses processos gera um som diferente.

          Um fato interessante, é que as pessoas costumam odiar suas vozes gravadas, assim como admirar a si mesmas em fotos. Isto ocorre porque o cérebro acostuma-se muito com a nossa voz interna ´artificial´ e com nossa imagem invertida no espelho, e, quando depara-se com um padrão totalmente diferente do esperado, entra em modo de ´negação´, com dificuldade de aceitar a realidade. Vários atores mundialmente conhecidos não gostam de assistir aos seus próprios filmes devido a este mesmo motivo. Jonny Depp, Meryl Streep e Denzel Washigton, por exemplo, já disseram que não assistem aos seus filmes por causa disso!   
           
         Bem, Matrix já nos ensinou como é difícil fazer o povo a aceitar a realidade da vida...(Risos).