YouTube

Artigos Recentes

Revolução bacteriana

                                             XEQUE-MATE PARA AS BACTÉRIAS?


         Um avanço fantástico foi alcançado em laboratório no começo deste ano, mas foi pouco noticiado e percebido pela população geral.
       Sempre foi um desafio cultivar bactérias em laboratório, e apenas algumas poucas espécies persistiam nas amostras para fins de proliferação.  E isto era um grande problema, porque é essencial estudar culturas de diferentes tipos de bactérias para a fabricação de novos e potentes antibióticos, além da própria biologia geral destes seres. Agora, pesquisadores resolveram o problema utilizando bactérias presentes no solo mas preservando o meio em que elas vivem ao redor das lâminas de culturas. Ou seja, para manter a população de cada uma das várias bactérias visadas, um material de isolamento seletivo foi colocado ao redor das lâminas, permitindo que a química única presente no solo entrasse em contato com a cultura bacteriana, fornecendo seu habitat natural mas não deixando elas escaparam da sua ´cela´.
         Os solos, em uma visão geral, possuem bilhões de tipos de bactérias, porém esta enorme diversidade não era nem um pouco disponível para os cientistas, por causa da dificuldade em criá-las em um ambiente isolado para estudo, e apenas 1% delas eram viáveis. Hoje, com a nova técnica, metade das bactérias presentes no solo podem agora ser estudadas, e 25 novos promissores antibióticos já foram criados! Entre eles, o Teixobactin é o com maior esperança de sucesso. Quando testado em uma cepa de MRSA( bactérias comuns em alas hospitalares e na pele das pessoas, e que costumam criar fortes resistências) o antibiótico matava a espécie através da supressão de lipídios importantes para seu desenvolvimento; e o melhor: esta forma de ´extermínio´ impede o surgimento de resistência evolutiva, ou seja, mutações aleatórias não irão criar espécies de MRSA resistentes ao medicamento, por causa do alvo ser uma base estrutural essencial nas suas células!
              Em uma realidade onde as resistências bacterianas colocam muito medo no futuro próximo e já causam milhões de mortes todos os anos, principalmente em hospitais, esta é, sem dúvidas, uma excelente notícia. E mais uma curiosidade: desde 1987 nenhum antibiótico novo foi criado, por causa do empecilho da cultivação de bactérias. Desde a recente invenção desta técnica, como já foi dito, 25 novos antibióticos foram criados! Isso é motivo de muita comemoração!