YouTube

Artigos Recentes

Grandes invenções nas grandes guerras

 

        O período entre guerras sempre marca o surgimento de grandes invenções. Infelizmente, a grande maioria tem como objetivo matar outro ser humano da forma mais eficiente. Mas existem aquelas que são benevolentes, necessárias para manter os soldados saudáveis, melhorar os sistemas de comunicação, entre outras. E mesmo algumas, originalmente mortíferas, acabaram virando aliadas da humanidade.

           Na Primeira Guerra Mundial, por exemplo, podemos citar diversos exemplos:
  1.  Papéis toalhas sanitários e os lenços de papel, para higiene pessoal;
  2.  Lâmpadas de sol: para o tratamento de ossos fracos ( soldados precisam estar com a estrutura óssea saudável e a vitamina D é também produzida a partir da radiação solar em contato com a pele, sendo essencial para a calcificação dos ossos);
  3.  Horário de verão: com a falta de carvão, usado como combustível na guerra, economizar energia era fundamental, principalmente na Alemanha;
  4.  Saquinhos de chá: muito usados pelos soldados pela comodidade;
  5.  Relógio de pulso: antes artigos de luxo, os relógios foram popularizados e encolhidos para o uso das tropas, além de ganharem um laço de fixação nos pulsos, ficando prático as sincronizações de ordens militares e outros esquemas programados;
  6.  Salsichas vegetarianas: inventadas para substituir itens escassos durante os longos conflitos (como a carne) com o objetivo de, pelo menos, iludir a população faminta;
  7.  Zips nas calças e roupas: criados pela rapidez em fechar o vestuário, algo essencial em momentos de desespero que requeriam prontidão imediata;
  8.  Aço inoxidável: usado, principalmente, para os talheres de comida dos soldados e instrumentos médicos no campo de batalha, onde o aço comum enferrujava  com maior facilidade, propagando doenças e contaminação cirúrgica;
  9.  Torre de comando para a comunicação entre os pilotos aéreos:  antes dessa guerra, os pilotos não conseguiam se comunicar uns com os outros ou com as pessoas no chão. E não é preciso dizer os problemas gerados nesta situação.
  10. Absorventes: primeiro criados para absorver e estancar o sangue de feridos em batalha, eles eram feitos, no início, do bagaço de cana e serviam como ´bandages´ muito mais baratos e úteis do que o algodão. Não demorou muito para as pessoas perceberem a utilidade deste invento para aliviar as mulheres durante os períodos de menstruação, otimizando o acessório até chegarem no que temos hoje no mercado.
            Agora indo para a Segunda Guerra Mundial, temos que começar com um dos maiores inventos da humanidade:
  1.  Penicilina: com este poderoso antibiótico, os soldados, que antes morriam em porcentagens absurdas por causa de feridas de guerra, começaram a ter grandes esperanças de recuperação e as vidas salvas são incontáveis. A penicilina já havia sido descoberta décadas antes, mas só começou a ser usada de fato no meio da Segunda Guerra, inicialmente como teste em pesquisas de campo. Hoje, a resistência bacteriana é tão alta, que o composto original praticamente já não tem efeito algum no tratamento de doenças.
  2.  Galões modernos de combustíveis (aqueles de plástico duro): usados para armazenar óleo motor e gasolina, eles foram aperfeiçoados pelos alemães para facilitar o manuseio, otimizar a quantidade  de líquido armazenada e permitir que duas delas fossem levadas em uma única mão pelos soldados;  
  3. Cabine de ar pressurizado: para pilotar os jatos e aviões em grandes altitudes é necessário manter pressão, temperatura e quantidade de oxigênio normais para o piloto,  em uma área onde os três estão em níveis muito baixos. As cabines pressurizadas, junto com as máscaras de gás, revolucionaram a aviação neste período;
  4.  Navegação por rádio: orientar os voos de bombardeio e pousos eram tarefas bastante complicadas antes desta invenção. Sem a ajuda dos nosso modernos GPS, os pilotos ficavam como baratas tontas no ar. 
  5. Radar: a determinação de objetos e suas dimensões extrapoladas só foram possíveis depois do aperfeiçoamento do uso dos sinais de rádio durante a guerra;
  6.  Borracha sintética: devido ao controle dos suplementos de borracha natural pelo Eixo Nazista, os Aliados tiveram que correr atrás de uma material parecido e acabaram conseguindo obter diversos polímeros com a mesma natureza e até com melhores propriedades mecânicas. A grande parte deles era originária do petróleo e continua sendo até hoje na fabricação dos pneus modernos, entre outros;
  7.  Os mísseis V2: mesmo sendo extremamente destrutivos e uma das armas mais mortais da Segunda Guerra, os V2 foram fundamentais para o início da corrida espacial, onde os foguetes de lançamento tiraram suas bases de funcionamento desses mísseis. Os V2 possuem o visual daqueles clássicos mísseis de desenho animado;
  8.  Turbina à jato: primeiro inventada pelos ingleses, para depois ser aperfeiçoada pelos alemães, as turbinas a jato revolucionaram o poder das aeronaves de guerra e são extremamente importantes hoje, tanto no campo militar quanto no comercial.
  9.  Poder nuclear: infelizmente, a fissão nuclear foi usada primeiro para a destruição em massa, onde as cidades japonesas Hiroshima e Nagasaki foram dizimadas pelos EUA. Mas hoje, ela gera uma enorme quantidade de energia que abastece diversas regiões do globo, principalmente na França, onde mais de 70% da energia elétrica vem das usinas nucleares. Além disso, a fusão nuclear ainda é a grande esperança futura no campo das soluções energéticas;
  10.  O primeiro computador: longe de ser esta maravilha de máquina que conhecemos hoje, o famoso  equipamento criado por Alan Turing foi a primeira, e brilhante, base para a construção dos computadores modernos. Ela foi utilizada pelos Aliados para decodificar as transmissões criptografadas do exército alemão, as quais eram produzidas pela potente máquina de código de Lorenz. O filme ´The Imitation Game ( O Jogo da Imitação), aborda a criação deste equipamento por Turing e vale a pena ser visto.
             Aprecio todos estes avanços tecnológicos, mas nunca vou aceitar quando dizem que, na Segunda Guerra Mundial, houve um grande progresso na saúde humana por causa dos experimentos nazistas em corpos judeus. Isso já é ir longe demais no ato de relevar os poréns. Por isso, nem listei tais atrocidades aqui.