YouTube

Artigos Recentes

Mais uma arma contra a diabetes!

 

           Quem é diabético sabe como é sofrido a administração de insulina através das injeções. E não é só por causa da dor, a qual desprezível com o tempo. As quantidades do hormônio insulina a serem injetadas nunca encontram um balanço perfeito para as necessidades do organismo, já que é quase impossível medir o nível exato de glicose no sangue e a taxa a qual deveria ser injetado manualmente a substância, em uma tentativa precária de imitar o pâncreas. Mas, recentemente, pesquisadores conseguiram resultados excelentes com uma nova geração de insulinas ´inteligentes´.

           Existem duas formas de diabetes, o tipo 1 e o tipo 2. O primeiro é por causa genética onde seu próprio sistema imunológico ataca as células do pâncreas, impedindo o mesmo de produzir adequadamente a insulina, e não pode ser revertida naturalmente. O segundo tipo é aquele adquirido por um estilo de vida nada saudável, onde o excesso de alimentos com alto índice glicêmico( como doces), fumo, bebidas alcoólicas, entre outros, danificam e/ou sobrecarregam o pâncreas, além de criar uma resistência do corpo à insulina, e esta forma de diabetes pode ser revertida com hábitos saudáveis, com uma boa dieta e exercícios físicos. A nova pesquisa mira mais o tipo 1, onde existe uma dependência maior das injeções pelos usuários. A nova insulina inteligente foi modificada quimicamente para só agir quando glicose é detectada, atingindo uma exatidão realmente significativa, além de diminuir drasticamente a necessidade das injeções, já que esta insulina melhorada fica rodando pelo seu corpo, só agindo quando preciso, podendo ser administradas em quantidades maiores sem prejudicar o organismo. 


          Os testes em ratos já foram feitos e a nova insulina funcionou perfeitamente. A espera agora são testes em humanos para garantir o novo medicamento em um futuro bem próximo.