YouTube

Artigos Recentes

Até água em excesso é fatal!

                                                 

       Nosso corpo é formado por cerca de 66% de água e esta é responsável por preencher a maior parte da nossa estrutura corporal e permitir o metabolismo. Mas beber muita água é fatal, mesmo nós sendo feitos basicamente dela.

        O senso comum de que beber a máxima quantidade possível de água durante o dia faz parte de um estilo de vida saudável, passa longe de ser correto. E muitas pessoas já morreram, algumas subitamente, por overdose aquífera.

          Quando seu organismo absorve muita água, em uma taxa além do que os seus rins conseguem filtrar, o sangue começa a ficar muito ´´aguado´´, estado chamado de hiponatremia. A partir daí, as concentrações de sais no corpo são diminuídas, por causa da solubilização excessiva e consequente saída sem controle através dos rins. Com a falta de sais, o equilíbrio químico e físico do seu corpo vira do avesso. A hiponatremia, além da perda salina, leva ao inchaço das células ( ficam túrgidas) por causa do excesso de água absorvida. Isto não é um problema para a maioria delas, as quais possuem membranas muito flexíveis. Mas as células nervosas não se comportam assim por estarem em compartimentos mais fechados, como a cabeça, onde incontáveis células estão em um espaço muito rígido e restrito, delimitado pelo crânio. Se elas absorvem água e incham, a pressão dentro da cabeça aumenta muito, causando danos extensos, com o clássico sintoma da hiponatremia surgindo: uma dor de cabeça insuportável.

           Atletas de maratona experimentam sintomas da hiponatremia por estarem sempre em vício de hidratação e por causa de um fator adicional: o estresse. Com o estresse, um hormônio secretado pela glândula pituitária, o vasopression, ou antidiurético, é produzido em excesso, fazendo com que os rins passem a conservar mais a água no interior do corpo. E com o excesso de bebidas isotônicas e água pura, danos progressivos começam a ser causados no cérebro. Muitos esportistas passam mal no meio de uma prova por este motivo, além de estarem comprometendo o corpo no futuro.

              A ingestão recomendada máxima de água para qualquer pessoa varia entre 0.8 a 1 litro de água por hora, tempo que os rins levam para eliminar a mesma quantidade. Uma quantidade adicional pode ser ingerida caso você esteja suando muito. Mas é preciso lembrar de que esse é o máximo. O ideal é consumir água sempre que o corpo passa a dar o menor indício de sede. Isto evita exageros desnecessários, principalmente quando lembramos que estamos consumindo água a todo momento através dos alimentos, sejam eles sólidos ou líquidos. Seu corpo conhece suas necessidades, não precisa ficar forçando nada. Outro bom parâmetro para saber se seu corpo está hidratado é observar a cor e cheiro da sua urina. Uma urina bem clara e sem odores fortes indicam uma excelente hidratação.

         Este alerta é muito importante e serve para aqueles que seguem as famosas recomendações do tipo ´beba 2 ou 3 litros de água pura por dia´. Isto é bobagem, além de ser perigoso, porque as pessoas que seguem o conselho à risca tendem a beber uma grande quantidade de água de uma só vez quando lembram que esqueceram de consumi-la durante o dia, ato que pode causar danos à saúde. Se você consome muitos alimentos ricos em água, ingerir um adicional de 3 litros pode estar muito acima do limite do que o seu corpo precisa. Siga sempre sua sede e consulte um nutricionista, ou outro especialista da área, em caso de dúvidas.

REFERÊNCIAS CIENTÍFICAS
  1. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1770067/
  2. http://www.scientificamerican.com/article/strange-but-true-drinking-too-much-water-can-kill/
  3. http://europepmc.org/abstract/med/4021781
  4.  http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0379073812000242
  5. http://search.proquest.com/openview/cdffaba6bca34d5492567987e37d368d/1?pq-origsite=gscholar
  6. http://ci.nii.ac.jp/naid/110009040102/